Personas y dinero 2020

As pessoas e o dinheiro

O relatório “As pessoas e o dinheiro” foi criado pela BlackRock para levar descobertas, verdades e oportunidades a você. À medida que o mundo muda, o pensamento das pessoas sobre o dinheiro também muda. É por isso que viajamos pelo mundo, falando com elas sobre essa complicada relação. Estas são suas histórias. E quanto mais ouvirmos, mais preparados estaremos para agir.

Esta pesquisa* foi realizada entre novembro de 2019 e janeiro de 2020, com 26.814 pessoas em 18 países – sendo 1.048 pessoas no Brasil. Observamos, em geral, que a crise da COVID-19 exacerbou as tendências ou reforçou as opiniões quanto à relação das pessoas com o dinheiro.

Pelo que nos contaram:

92% das pessoas querem que seus investimentos tenham um impacto positivo.
92% querem que seus investimentos tenham um impacto positivo.
29% não sentem confiança ao tomar decisões sobre investimentos.
29% não sentem confiança ao tomar decisões sobre investimentos.
44% desejam equilíbrio entre tecnologia e interação humana no suporte para investir.
44% desejam um equilíbrio entre tecnologia e interação humana quando ...
66% da poupança dessas pessoas está em dinheiro.
66% da poupança dessas pessoas está em dinheiro.
Paragraph-2,Image Cta-2,Paragraph-3,Image Cta-3,Paragraph-4,Video Player-1
Paragraph-5,Image Cta-4,Paragraph-6,Multi Column Teaser-2
Multi Column Teaser-3,Paragraph-7,Image Cta-5
Multi Column Teaser-4,Paragraph-8,Image Cta-6,Paragraph-9

Sinal verde para a sustentabilidade

Nosso relatório indica que a oportunidade para o investimento sustentável está clara, tanto para investidores quanto para os não investidores.

É impressionante como 92% dos investidores brasileiros acreditam ser importante que seus investimentos tenham impacto positivo, comparado com 85% dos investidores ao redor do mundo; 44% dos brasileiros disseram que o aumento nas alocações ESG é um incentivo para que contribuam mais para seus planos de aposentadoria.

Sinal verde para a sustentabilidade

Mais da metade dos brasileiros não investidores disseram que as alternativas de sustentabilidade poderiam incentivá-los a investir pela primeira vez.

Um legado de mudanças
“Eu gostaria de deixar um legado de mudanças para a próxima geração. É importante deixar a nossa marca para melhorar as nossas comunidades. Para mim, seria importante que o meu dinheiro fosse colocado em ações e em empresas que acreditem em mudanças positivas”. - Clarice R., investe sem utilizar consultor
Um legado de mudanças

Divulguem a notícia

Para desenvolver o investimento sustentável, é preciso saber mais. Somente um em cada três participantes brasileiros disse que está familiarizado com o termo investimento sustentável; no entanto, após tomarem conhecimento da definição, 87% disseram que se sentem atraídos pelo tema.

Divulguem a notícia

Quase 8 de cada 10 investidores gostariam de migrar para os investimentos sustentáveis, se nada mudasse.

Sustainability: The megatrend

Um mundo de mitos

A falta de conhecimento causam percepções equivocadas. Metade dos participantes brasileiros consideram que o investimento sustentável gera custos mais altos (50%), maiores riscos, (44%) e menos retornos (41%).

Um mundo de mitos
Estou pelo investimento
“Prefiro que meus investimentos sigam minhas crenças pessoais, mas não estou no mercado para causar uma boa impressão em ninguém; na verdade, estou no mercado pelo investimento em si”. - João G., investe por meio de um consultor
Estou pelo investimento

As preocupações mais importantes do ESG

As questões ambientais são a maior preocupação dos brasileiros; 74% colocam o meio ambiente entre os três temas mais importantes. Mais especificamente, se preocupam com a poluição e com o lixo (68%), com a escassez de matérias-primas e de água (63%), com os riscos de mudanças climáticas (58%), além da energia renovável e tecnologia limpa (55%). A crise do COVID-19 realçou os interesses dos investidores em temas ambientais e indicam um crescente interesse em temas sociais, como direitos humanos, igualdade e práticas de governança.

As preocupações mais importantes do ESG

Sustentabilidade: Megatendências

Descobrimos que 3 de cada 4 brasileiros estão interessados em investir nas principais megatendências. O avanço tecnológico tem mais apelo (36%), seguido de perto pelas mudanças climáticas (32%).

Sustentabilidade: Megatendências

A resiliência em meio à incerteza

Brian Deese, diretor global de Sustainable Investing da BlackRock analisa a força do investimento sustentável neste ano e as perspectivas para o restante de 2020.

Removendo antigos obstáculos

O status quo e os antigos sistemas financeiros estão deixando de fora os novos investidores. Do ponto de vista setorial, poderíamos trabalhar para estar mais em linha com a sociedade. Quanto mais obstáculos removermos, melhor será o futuro financeiro que podemos construir.

O último tabu

A relação das pessoas com o dinheiro é complicada. O dinheiro é um assunto sobre o qual as pessoas ainda relutam em conversar. Temos que ajudar as pessoas a se sentirem confortáveis para conversar sobre o dinheiro, mudando para uma narrativa aberta, de confiança e inclusão. Assim, poderíamos oferecer um melhor bem-estar financeiro para mais pessoas.

O último tabu
Sempre aprendendo
“Investir é muito mais complexo do que gastar ou poupar, portanto eu acredito que sempre haverão oportunidades para melhorar e aprender mais”. - Felipe M., investe com consultor
Always learning

Dinheiro versus investimento

É preciso mudar a percepção para poder mudar o restante.

  • O dinheiro faz as pessoas se sentirem seguras (43%), no controle (36%) e protegidas (34%)
  • Os brasileiros veem o investimento apenas como uma forma de crescimento patrimonial e não para alcançar outras metas importantes, como a preservação do patrimônio ou aposentadoria.

Apenas 9% dos participantes brasileiros estão familiarizados com os ETFs (Fundos de Índice); no entanto, dentre aqueles que estão familiarizados, 94% disseram que possivelmente investirão em ETFs no futuro.

Dinheiro versus investimento

Estamos conversando com nós mesmos?

Como podemos esperar que mais pessoas tenham confiança em investir se elas não entendem o que estamos falando? Definitivamente, não se trata de uma questão de saber o que dizer, mas de como dizer.
65%
Confusão
65% dizem que as informações sobre investimentos são difíceis de entender.
49%
Percepção
49% não se consideram investidores.
64%
Sem identificação
64% não se identificam com a publicidade de suas instituições de investimento.
27%
Não é para mim
27% não estão de acordo que “investir é para pessoas como eu”.

A tecnologia tem uma grande aprovação

As pessoas realmente veem tecnologia como uma vantagem, na hora de gerir o dinheiro. Descobrimos que, cada vez mais, os investidores confiam na tecnologia. Eles veem o acesso, a conveniência, a transparência e a eficiência nos custos como sendo os principais benefícios.
Facilidade de acesso
68% dos brasileiros valorizam a facilidade de acesso que a tecnologia proporciona ao seu dinheiro em qualquer momento, comparado com 48% das pessoas ao redor do mundo.
Confiável e transparente
54% dos brasileiros valorizam a gestão confiável e transparente que a tecnologia proporciona.
Menor custo
36% dos brasileiros valorizam o menor custo de consultoria que a tecnologia proporciona, em comparação com os profissionais financeiros.

Porém, a interação humana também tem uma grande aprovação

Quando o assunto é a gestão do dinheiro, o conhecimento e a interação com pessoas ainda são importantes; 44% dos brasileiros disseram preferir um equilíbrio entre tecnologia e interação humana; e 40% dos investidores brasileiros recomendam que os não investidores façam seu primeiro investimento com um consultor de confiança.

Porém, a interação humana também tem uma grande aprovação

Portanto, a tecnologia é uma grande ferramenta para os investidores e consultores. Ela pode proporcionar maior grau de transparência e confiança entre consultores e seus clientes, além de ajudar a solidificar o relacionamento.

Consultoria para o seu futuro
“Para evitar o medo, converse sobre ideias de investimento com os especialistas . Utilize aplicativos que enviam alertas e notificações para auxiliar você . - Lídia B., investe com consultor
Advice to your future self

Pensando à frente

Perguntamos às pessoas o que poderia ter as ajudado a se sentirem melhor quanto às decisões financeiras no passado. Elas mencionaram mais soluções em tecnologia:
42% dos participantes brasileiros disseram que gostariam de ter mais pessoas preparadas para conversar.
36% dos participantes brasileiros gostariam de ver todas as opções financeiras disponíveis.
36% dos brasileiros gostariam que os preços fossem mais transparentes.
34% disseram que a ajuda no cálculo dos riscos faria com que se sentissem melhor sobre as decisões financeiras.

As novas realidades da aposentadoria

A aposentadoria está assumindo um novo significado. Antes da COVID-19, parar de trabalhar totalmente já não era a meta. Após a COVID-19, pode significar que parar totalmente talvez não seja mais possível.

A maior preocupação das pessoas quanto à aposentadoria é ficar sem dinheiro. Os investidores estarão relutantes em passar para a etapa seguinte de suas vidas sem renda contínua e novas experiências geradoras de rendimentos, como trabalho flexível ou empreendedorismo.

Preocupação com o futuro

Ainda que muitos brasileiros começaram a economizar para a aposentadoria (53%), eles nem sempre se sentem confiantes ou preparados.

49% dos participantes brasileiros acham difícil realizar contribuições regulares.

Somente 30% dos brasileiros informaram que estão no caminho certo para alcançar a renda que desejam para se aposentar.

64% estão preocupados com o risco de viver mais que suas economias durante a aposentadoria.

59% acreditam que terão que continuar trabalhando de alguma forma.

Preocupação com o futuro
Não tenho plano
“Sou da geração do milênio, com uma enorme dívida estudantil e muitas despesas; não tenho nenhum plano para me aposentar”. - Gabrielle S., não investidora
I have no plan

O que podemos fazer

Precisamos manter a urgência para se investir. A meta de proteger as pessoas nas últimas etapas da vida não mudou. Embora as pessoas saibam que a aposentadoria não seja a única fonte de renda, isso não deveria impedi-las de contribuir agora.

O que podemos fazer