Foto em preto e branco de um homem nadando competitivamente no oceano em um terno molhado e óculos de proteção.

A ERA DO PROPÓSITO E DA RESILIÊNCIA

Enviroment, Social and Governance, (Ambientais, Sociais e de Governança) termos em inglês que formam a sigla ESG, estão no radar dos investidores que buscam aplicar recursos em ativos alinhados aos seus propósitos e causas. Mas como manter a sinergia entre diversificação e impacto positivo?

Takeaways

  • Dados da ONU reforçam que a conexão entre ESG e mercado financeiro é de longa data.
  • A BlackRock torna o investimento sustentável mais acessível, permitindo aos investidores combinar propósito e diversificação.
  • 2021 abre espaço para maior aceitação do ESG, de acordo com a MSCI.

A conexão entre o mercado financeiro e as causas ESG embora muito comentada atualmente na imprensa e no mercado, já se destacou em outros momentos. Para se ter uma ideia, no início dos anos 20001, o então secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan levou a 50 CEOs de instituições financeiras uma questão que se torna cada vez mais pertinente: a integração entre o mercado de capitais e os pilares ESG.

Já a sigla ESG ganhou destaque na publicação Who Cares Wins2, feita pelo Pacto Global, iniciativa das Nações Unidas e do Banco Mundial, em 2004. Mas no início dos anos 2000 a indústria já aplicava os pilares ESG em avaliações financeiras. Em 2006, surgiu o PRI – Princípios do Investimento Responsável, iniciativa para o engajamento de investidores com a Iniciativa Financeira do Programa da ONU para o Meio-Ambiente (UNEP FI) e o Pacto Global da ONU, que entre 2019 e 2020 saltou de pouco mais de dois mil signatários para mais de três mil3.

Investimento sustentável: o que de fato significa?

Investimento sustentável é uma combinação do existe de melhor em investimentos e com melhorias para o mesmo, utilizando insights de materiais não financeiros, provenientes de dados ambientais, sociais e de governança.

Nesse sentido, uma das melhorias que a BlackRock busca reforçar constantemente é a acessibilidade ao investimento de forma prática, além do propósito de conectar o mercado local com o internacional, por meio de ETFs, o que dá mais autonomia aos investidores brasileiros, por exemplo.

Em 20084, o iShares apresentou o primeiro ETF local do Brasil. Já no final de 2020, a oferta de BDRs de ETF via BlackRock na B3 abriu mais uma porta aos investimentos internacionais. Um passo transformador para o mercado e prepará-lo para que investimentos sustentáveis também pudessem ganhar mais espaço, e, o mais importante, acesso.

Especialistas do MSCI, empresa financeira especializada em análises financeiras e parceira da BlackRock,relatam que observaram um crescimento tímido desse tipo de investimento no Brasil nos últimos três anos. Com o surgimento da pandemia da COVID-19, esse movimento acelerou, tanto para investidores de varejo, quanto para os institucionais.

Quotation start

Ainda não vimos unanimidade entre os investidores institucionais, mas pesquisas recentes indicam que uma grande parte dos participantes do mercado considera o tema importante, ou de alta relevância, e muitos estão direcionando uma parcela cada vez maior de seus investimentos por meio da lente ESG.”

Quotation end
Conrad Albrecht Head de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da MSCI para a América Latina

Essa perspectiva inclui diferentes abordagens, de acordo com os especialistas, o que varia desde a integração completa do processo de investimento, até uma visão para os produtos já “prontos”, ou seja, moldados nos princípios ESG.

Já os investidores individuais passaram a demandar por mais transparência, questionando seus gestores, por exemplo, sobre seu posicionamento em relação ao ESG.

Investidores alinhados com seu propósito

O investidor que opta por diversificar o portfólio com ativos focados em ESG, como é o caso de alguns dos BDRs de ETFs, tem levado em consideração o propósito por trás daquela decisão. Mas afinal, qual é o melhor caminho para uma escolha consciente?

Quotation start

“Quando se trata de investir com propósito, os investidores mesmos devem pensar e decidir qual approach e quais fatores de sustentabilidade são os mais importantes. Uma ampla exposição ESG proporcionará uma melhoria em todas as três categorias de “E”, “S” e “G”, e essa prática pode ter um papel central no portfólio de investimentos.”

Quotation end
Ben Ho especialista em ESG da BlackRock

Nosso especialista em ESG, Ben Ho, explica que a gestora oferece exposições temáticas que focam mais explicitamente nas questões ambientais (“E”) e sociais (“S”) como, por exemplo, exposição à energia limpa e, também, à diversidade e inclusão. Dessa forma os investidores podem investir em todo o seu portfólio com objetivos sustentáveis, enquanto também podem se concentrar em questões que são mais relevantes para eles.

O que o futuro reserva

Na análise dos especialistas da MSCI, em 2021 já possível observar que, tanto a tendência quanto o ceticismo sobre o ESG, estão dando espaço para a aceitação e uma compreensão mais sútil de quando e como a prática revelou seus benefícios pecuniários – e quando não mostrou também.

Na análise dos especialistas da MSCI, em 2021 já possível observar que, tanto a tendência quanto o ceticismo sobre o ESG, estão dando espaço para a aceitação e uma compreensão mais sútil de quando e como a prática revelou seus benefícios pecuniários – e quando não mostrou também. “Não vemos evidências de que o investimento em ESG seja outra bolha de ações,” segundo Conrad Albrecht, Head de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da MSCI para a América Latina

O mercado de BDR de ETFs, especificamente, oferece o acesso ao investimento ESG para todos os investidores de forma clara e transparente.

Ben Ho confira cinco perspectivas do executivo para o mercado de produtos ESG:

  1. “Vimos um forte impulso nos primeiros meses de cross-listing [de BDRs de ETF] e esperamos que esse impulso continue.”
  2. “Globalmente, esperamos fortes fluxos também para investimentos sustentáveis.”
  3. “Conduzimos uma Pesquisa Global de Investimento Sustentável em 2020, com 425 clientes, representando US$ 25 trilhões em AUM (Assets Under Management). Uma das principais conclusões é: os investidores estão planejando dobrar as alocações para investimentos sustentáveis em todas as regiões do mundo.”
  4. “Esperamos que o interesse e o foco em investimentos sustentáveis continuem aumentando.”