Skip to content
CONSTRUÇÃO DE PORTFÓLIO | MÓDULO 4

Reconsiderando os riscos

Continue o curso de construção de portfólio com o módulo 4, que aborda como reconsiderar o impacto que o risco tem nos portfólios de investimento, os diferentes tipos de riscos e como avaliá-los.

O que, de fato, significa risco?
No setor financeiro, o risco é frequentemente avaliado de acordo com o desvio padrão (ou a mudança) dos retornos, mas também pode ser considerado como a probabilidade de um investimento resultar em prejuízo financeiro.
Risk

Todos os investimentos têm um grau de risco, mas o risco é uma das variáveis mais mal compreendidas no investimento

Os retornos são imprevisíveis, mas o risco é gerenciável.

Embora os retornos sejam imprevisíveis, o risco é gerenciável e não é necessariamente algo ruim. Apenas garanta que qualquer risco seja assumido intencionalmente.

Em um nível básico, quanto maior for o retorno potencial sobre o investimento, maior será o risco que um investidor precisará correr. Estabelecer um benchmark para fazer comparações ajudará a esclarecer se um investimento é muito agressivo ou muito conservador em relação aos objetivos de um investidor.

Algumas das formas mais comuns
de risco

Risco de mercado
Risco de mercado
Desinvestimentos podem ocorrer, que é quando o preço dos investimentos despenca, porque os investidores saem de suas posições de uma só vez com medo de sofrer perdas.
Risco de concentração
Risco de concentração
Acontece quando os investidores colocam muito do seu capital em uma pequena quantidade de ativos.
Risco de crédito
Risco de crédito
Avalia a probabilidade de um devedor pagar sua dívida.

Um bom gerenciamento de riscos requer visão além da alocação de ativos e consideração dos tipos de ações e títulos que entram em um portfólio

Aprofunde-se para entender os tipos de investimentos que compõem um portfólio.

Profissionais financeiros devem saber que os títulos diversificam os tipos de ações que um cliente possui.

Por exemplo: com frequência, os títulos de alto rendimento podem se mover na mesma direção das ações em momentos de estresse; portanto, eles são hedges não confiáveis em relação à volatilidade do mercado de ações. Da mesma forma, as decisões sobre taxas de juros não afetam apenas os títulos; alguns setores de patrimônio podem seguir caminhos divergentes com base nos movimentos de taxas subjacentes.

No entanto, não há regras rígidas nem rápidas quando se trata de encontrar o nível certo de risco. Além de compreender os clientes, os consultores devem ter uma estratégia sofisticada de gerenciamento de riscos.

Quanto risco deve ser assumido em
um portfólio?

Isso depende do nível do apetite ao risco do investidor e da criação de um portfólio que pondere os retornos atuais do mercado com o potencial de riscos futuros. Para atender melhor os investidores, os profissionais financeiros devem:
Mapa
Entender a tolerância de risco
dos clientes
Entenda o que o risco significa para seus clientes e mapeie exatamente até que ponto eles estão dispostos a assumir riscos.
Map
Mapear os tipos de risco

Avalie os tipos de risco que correspondem a esse nível de tolerância.

Lembre-se de que o nível de tolerância dos clientes dos profissionais financeiros pode mudar de acordo com as mudanças do mercado; muitas vezes, eles se tornam mais resistentes aos riscos durante a volatilidade do mercado e menos resistentes quando os mercados são favoráveis. O segredo é criar um portfólio que possa alcançar as metas financeiras de um investidor dentro dos limites da volatilidade que ele pode tolerar.

Técnicas de gerenciamento de riscos

1. Diversificar

Garantir um portfólio bastante diversificado por meio do investimento em uma variedade de classes de ativos, setores e geográfias deve ser a base de qualquer estratégia de gerenciamento de riscos.

2. Entender os resultados do cliente

Os profissionais financeiros devem entender como cada investimento se encaixa nos portfólios de seus clientes, o que poderia fazer com que ele aumentasse ou diminuísse de valor e como ele atende aos objetivos gerais de investimento de seus clientes. Basicamente, isso significa executar um rigoroso processo de diligência ao selecionar possíveis investimentos, conforme descrito no módulo investimento e monitoramento deste curso.

3. Usar análise baseada em holdings

Profissionais financeiros com acesso a modelos estatísticos baseados em dados podem adotar uma abordagem de risco em primeiro lugar usando uma análise baseada em holdings para avaliar o risco. Esse tipo de análise verifica os títulos subjacentes de um portfólio e suas participações atuais, em vez dos retornos passados. Combinar uma abordagem baseada em holdings com outras estratégias baseadas em retornos permite que os consultores entendam melhor o risco total do portfólio e determinem se é ou não provável que ele permaneça dentro do nível de tolerância de risco do cliente.

Pense de modo inovador

Os consultores não devem tentar evitar riscos, mas precisam se preparar para eles e saber o que fazer quando houver uma recessão nos mercados. Entender os níveis e os diferentes tipos de riscos pode ajudar no desenvolvimento de excelentes portfólios. Utilizando as perspectivas e relatórios da BlackRock, os consultores podem desenvolver uma abordagem disciplinada para o gerenciamento de riscos e a construção de portfólio. Com as perspectivas, é possível tomar decisões de investimento mais inteligentes e que corresponderão ao apetite de risco dos seus clientes.

Concluímos aqui o quarto módulo do curso de construção de portfólio. Para continuar o curso, leia o próximo módulo que discute os benefícios de diversificar os investimentos em vários fatores e a relação com o risco.