Como ETFs proporcionam transparência em mercados agitados

BlackRock |08 abr 2020

Os mercados financeiros globais sofreram o chamado efeito whipsaw nas últimas semanas, com oscilações drásticas, devido aos temores do coronavírus.

Mais recentemente, as ações de referência dos EUA penetraram no território do chamado “bear market”, onde os preços caem mais de 20% com relação aos picos recentes. Muitos tipos de títulos experimentaram variações severas e incomuns de preços, e o ouro, uma commodity geralmente considerada um porto seguro, sofreu uma queda acentuada.

Em meio a essa turbulência, muitos investidores se voltaram para os fundos de índices (ETFs) para auxiliar a navegação em condições tão adversas. Os volumes dos ETFs dos EUA dispararam, alcançando um novo recorde de US$ 1,4 trilhão na semana passada.

Quanto maior a volatilidade, maior o volume de negócios dos ETFs

Ao longo de anos de experiência, constatamos que os investidores tendem a usar os ETFs em tempos de incerteza porque facilita o ajuste de posições e o gerenciamento do risco dentro dos portfólios. Os ETFs representaram 39% de todas as negociações de renda variável da semana passada, comparado com uma média de 27% durante 2019. Em outras palavras, quase US$ 40 de cada US$ 100 negociados em todo o mercado de ações foram realizados por meio de ETFs.

Os dias de maior nervosismo do mercado foram justamente os de maior volume de ETFs. Na quinta-feira, 12 de março, o S&P 500 caiu quase 10%, a maior queda diária desde que a bolsa despencou em 1987. Naquele dia, os ETFs dos EUA movimentaram US$ 340 bilhões, quase quatro vezes a média diária de US$ 88 bilhões de 2019.

O valor da transparência dos preços

A transparência das negociações tem sido de grande valia para os investidores ativos durante períodos de estresse, uma vez que os ETFs ajudam a estabelecer preços em tempo real quando o mercado está travado. Esse foi o caso particular da semana passada, quando os títulos sofreram uma deterioração sem precedentes de liquidez e qualidade do mercado ao redor do mundo. Os investidores tiveram dificuldades e pagaram um alto preço para negociar grandes volumes de títulos do Tesouro dos EUA, assim como títulos corporativos e de mercados emergentes.

A maioria dos títulos individuais é negociada de maneira diferente dos ETFs e ações, cujos mercados possuem um registro transparente de ofertas de compra e de venda. Por outro lado, os segmentos dos mercados de títulos, incluindo os corporativos, municipais e de mercados emergentes, são relativamente nebulosos, e as ofertas de compra/venda nem sempre estão imediatamente disponíveis.

Como alternativa, na semana passada, muitos investidores se apoiaram nos ETFs de títulos para negociações e preços mais transparentes. O apetite foi tanto que, no dia 9 de março, foram negociados US$ 52 bilhões em ETFs de títulos dos EUA contra uma média de apenas US$ 11 bilhões durante 2019.4 Considerando toda a semana, o volume de ETFs de títulos alcançou US$ 217 bilhões.

Negociações em tempo real, preços em tempo real

As perturbações do mercado de renda fixa da semana passada provocaram diferenças entre os preços dos ETFs de títulos e os valores dos títulos que integram os mesmos. Os chamados “deságios” com relação ao valor patrimonial líquido (NAV) podem surgir porque os ETFs de títulos tendem a ser negociados com maior frequência que os títulos individuais, especialmente em tempos de estresse.

É importante notar que os recentes deságios dos ETFs de títulos não refletem nenhum problema com a estrutura dos ETFs em si. Na verdade, os investidores deveriam encarar o ETF como um ótimo indicador de preços do mercado, pois ele transmite informações em tempo real sobre a qualidade e acessibilidade dos mercados correspondentes.

Práticas recomendadas em negociações de ETFs

Caso a volatilidade e as restrições de liquidez se prolonguem no mercado de títulos, podemos esperar que os deságios continuem por um tempo.

Os investidores podem se beneficiar aderindo às práticas recomendadas ao comprar ou vender ETFs. Existem dois elementos importantes a considerar:

  • TEMPO: Dado que o pregão pode ser mais volátil na abertura e no fechamento, é melhor realizar as negociações após os primeiros 20 minutos da abertura e antes dos últimos 20 minutos do fechamento. Se possível, negocie os ETFs quando os mercados dos títulos correspondentes ao ETF estiverem abertos.
  • TIPO DE ORDEM: De maneira análoga às ações individuais, certifique-se de que o seu tipo de ordem esteja de acordo com os seus objetivos. Considere o uso de ordens limitadas para maior controle do preço de execução durante mercados voláteis. As ordens de mercado podem ser adequadas quando a velocidade da execução for o mais importante, mas você pode não conseguir o preço que estava disponível quando a ordem foi colocada.