Resumo de Davos

BlackRock Investment Institute

A expansão econômica global está aumentando, mas poderosas tendências estruturais estão testando os limites e se cruzando com as perspectivas de curto prazo. As tendências incluem o aumento da desigualdade e a crescente instabilidade social; desglobalização e fragmentação em blocos comerciais; um foco intensificado na sustentabilidade e nos efeitos físicos das mudanças climáticas; e o conjunto limitado de ferramentas que os bancos centrais possuem para combater uma potêncial crise.

Destaques

  • Vemos o crescimento econômico global aumentando ao longo do primeiro semestre de 2020. O pivô incomum no final do ciclo dos bancos centrais levou a uma drástica redução das condições financeiras, algo que esperamos começar a afetar a economia e resultar em um aumento no crescimento.
  • Tensões comerciais entre os EUA e a China devem se mover lateralmente neste ano.No entanto, não vemos nenhuma reviravolta na competição estratégica entre o EUA-China, especialmente no campo da tecnologia. Outros temas geopolíticos em nosso radar: fragmentação global e polarização doméstica, instabilidade social e aumento do risco de ataques cibernéticos.
  • Estamos modestamente otimistas com ativos de risco, devido às fortes perspectivas de crescimento e pausa nas tensões comerciais. Os rendimentos próximos aos limites inferiores tornam os títulos públicos menos eficazes como estabilizadores de portfólio, mas ainda vemos o Tesouro dos EUA oferecendo resiliência.
  • O foco crescente na sustentabilidade por uma gama cada vez maior de investidores preparou o terreno para uma realocação significativa de capital. Acreditamos que os ativos vistos como mais resilientes ao clima e a outros riscos relacionados à sustentabilidade podem ter desempenho superior no longo período de transição para um mundo mais sustentável.
  • Isso exige a criação de portfólios sustentáveis, melhorando o acesso a investimentos sustentáveis e intensificando o engajamento das empresas em sustentabilidade.  Sustentabilidade - o tema que une líderes no Fórum Econômico Mundial de 2020 em Davos, Suíça - é o novo padrão de investimento.
  • Lidar com a próxima recessão exigirá uma coordenação sem precedentes entre a política monetária e fiscal. As taxas de juros e os rendimentos de longo prazo estão chegando aos limites mais baixos em muitas economias. Isso significa que a política fiscal deve desempenhar um papel maior, mas é improvável que seja eficaz por si só.
Paragraph-2,Accordion-1,Paragraph-3,Bio-1
Paragraph-4,Bio-2
Paragraph-5,Bio-3
Paragraph-6,Bio-4

Perspectiva econômica: Crescimento deve aumentar à medida que as incertezas diminuírem

Um quebra-cabeça macro que surgiu no ano passado: Por que o afrouxamento das condições financeiras não compensou mais a desaceleração do crescimento? Será que o canal de transmissão das condições financeiras para o crescimento foi quebrado – e as expectativas para uma recuperação do crescimento em 2020 podem estar equivocadas? Não acreditamos que esse seja o caso.

O nível elevado do nosso indicador de risco geopolítico da BlackRock ajuda a explicar essa lacuna, na nossa opinião, bem como o porquê docrescimento real ser tão fraco em relação ao que o FCI sinalizaria. Mas vemos essa lacuna gradualmente diminuindo este ano, em meio a uma pausa nas tensões comerciais.

Uma lacuna intrigante
GPS e FCI do crescimento da BlackRock EUA, 2010-2020

GPS e FCI do crescimento da BlackRock EUA, 2010-2020

Fontes: BlackRock Investment Institute, com dados da Bloomberg e da Refinitiv Datastream, janeiro de 2020. Observações: O BlackRock U.S. Growth GPS mostra onde o consenso para a previsão do PIB dos próximos 12 meses nos EUA pode estar daqui a três meses. A linha laranja mostra a taxa de crescimento do PIB dos EUA prevista pelo nosso indicador de condições financeiras (FCI, na sigla em inglês), com base na sua relação histórica com nosso GPS de crescimento. O FCI toma como base taxas nominais de juros, rendimentos de títulos, spreads de títulos corporativos, avaliações do mercado de ações e taxas de câmbio. Estimativas prospectivas podem não se tornar realidade.

Temas de investimento da BlackRock para 2020

  • Nós vemos um ponto de inflexão no crescimento econômico global, à medida em que condições financeiras mais fáceis começam a ser filtradas. O mix do crescimento está mudando, uma vez que a recuperação modesta provavelmente será conduzida pela indústria, despesas comerciais e setores sensíveis à taxa de juros, como imobiliário.

  • Vemos os fundamentos econômicos direcionando os mercados em 2020, com menos risco de tensões comerciais e menos espaço para surpresas em flexibilização monetária ou estímulos fiscais. Os principais bancos centrais parecem ter a intenção de manter as políticas de flexibilização, e taxas de juros e os rendimentos de títulos parecem persistir próximo dos mínimos.

  • Os rendimentos estão testando os limites mais baixos nos mercados desenvolvidos, tornando muitos títulos públicos uma proteção de portfólio menos eficiente nas liquidações no mercado de ações. Acreditamos que o foco na sustentabilidade pode ajudar a adicionar resiliência aos portfólios, à medida que os mercados despertam para riscos ambientais, sociais e governamentais (ESG).

Leia o 2020 Global Outlook na íntegra para saber mais.

Perspectivas dos mercados financeiros: Uma modesta inclinação ao risco

Vemos menos espaço em 2020 para surpresas na política monetária. Os EUA e a China têm grandes incentivos para dar uma trégua na guerra comercial antes das eleições presidenciais, embora possa haver turbulência ao longo do caminho. Vemos o crescimento assumindo as rédeas como o principal impulsionador dos retornos dos ativos de risco, como consequência. Vemos esse cenário e avaliações razoáveis abrindo caminho para um potencial de retorno modesto em ações e crédito globais.

Passamos para uma postura moderadamente mais cíclica, em comparação com uma postura mais defensiva que adotamos em nossas perspectivas para meados de 2019. Nossa estimativa do prêmio de risco em renda variável (ERP) — ou o retorno esperado das ações sobre a taxa livre de risco — mostra que o ERP ainda parece relativamente atraente em um contexto de longo prazo, como demonstra o gráfico abaixo. Com a renda sendo crucial em um mundo de crescimento lento e baixas taxas de juros, também favorecemos os mercados emergentes e a dívida de alto rendimento.

Avaliações razoáveis
Prêmios de risco em renda variável, 1995-2019

Prêmios de risco em renda variável, 1995-2019

O desempenho passado não é um indicador confiável de resultados atuais ou futuros. Não é possível investir diretamente em um índice.
Fonte: BlackRock Investment Institute, com dados da Refinitive Datastream, janeiro de 2020. Observações: Dados de 30 de setembro de 2019. Nós calculamos o prêmio de risco em renda variável com base em nossas expectativas quanto às taxas de juros nominal e na produção de ganhos para os respectivos mercados de capital. Usamos os índices MSCI como indicador para os mercados mostrados. Nós usamos as expectativas da BlackRock para taxas de juros, de forma que a estimativa não seja influenciada pelo prêmio do prazo em rendimentos de títulos em longo prazo.

Três tendências no radar

Vemos as tensões comerciais se movendo de lado este ano, dando à economia global espaço para um aumento projetado no crescimento. Acontecimentos recentes enfatizam essa visão e têm sido positivos para os mercados — incluindo a assinatura de um acordo comercial inicial, embora limitado, entre os EUA e a China, a provável ratificação do Acordo de Comércio EUA-México-Canadá e um risco significativamente reduzido de um Brexit sem acordo no Reino Unido. No entanto, outros riscos geopolíticos — como um aumento das tensões entre os EUA e o Irã — podem minar o aumento do crescimento que esperamos e os retornos dos ativos de risco. A atenção do mercado aos riscos geopolíticos permanece em níveis elevados, como demonstradoabaixo.

Política na mente
Indicador de Risco Geopolítico da BlackRock (BGRI), de 2010 a 2020

Indicador de Risco Geopolítico da BlackRock (BGRI), de 2010 a 2020

Fonte: BlackRock Investment Institute, com dados da Refinitiv Datastream, dezembro de 2019.
Observações: Veja mais detalhes no Painel Geopolítico da BlackRock. Observações: identificamos palavras específicas relacionadas com o risco geopolítico em geral e com nossos 10 maiores riscos. Depois usamos análise de texto para calcular a frequência dessas ocorrências nos bancos de dados do Refinitiv Broker Report e do Dow Jones Global Newswire, assim como no Twitter. Em seguida, fizemos um ajuste para analisar se os termos refletem um sentimento positivo ou negativo antes de atribuir uma pontuação. Zero representa o BGRI médio ao longo da sua história desde 2003 até a data em questão. Um significa que o nível BGRI está um desvio padrão acima da média. Damos peso maior a leituras recentes no cálculo da média.

No próximo ano, acreditamos que os investidores devem estar atentos a várias e amplas dimensões do risco geopolítico: 1) fragmentação geopolítica, 2) movimentos contínuos de protesto contra estabelecimentos e instituições e 3) riscos de segurança cibernética.

Leia o relatório completo

Um mudança tectônica

O crescente interesse pela sustentabilidade e a mudança nas preferências da sociedade provavelmente estimularão mudanças políticas e regulatórias. Isso pode levar a uma transformação no comportamento do investidor, e a uma realocação importante de capital, ainda que gradual. Os ativos sob gestão de fundos ambientais, sociais e de governança (ESG) triplicaram na última década, para aproximadamente US$ 1 trilhão, de acordo com estimativas do FMI em junho de 2019. No entanto, vemos uma mudança estrutural muito maior em andamento — semelhante ao impacto de várias décadas do “baby boom” pós-guerra. É improvável que essa mudança seja capturada nos preços dos ativos de hoje.

Ganhando momentum
Crescimento dos fundos ESG sob gestão, de 2010 a 2019

Crescimento dos fundos ESG sob gestão, de 2010 a 2019

Fontes: BlackRock Investment Institute, com dados do FMI, janeiro de 2020. Observações: Os dados são baseados nos cálculos da equipe do FMI, usando dados da Bloomberg Finance. Os dados de 2019 são de junho, o último conjunto disponível. O gráfico exibe apenas fundos globais com mandado ESG.

Nesse cenário, a BlackRock está assumindo um compromisso maior de integrar a sustentabilidade em toda a sua plataforma de tecnologia, gerenciamento de riscos e estratégias de investimento. Entre os muitos passos em andamento, estamos:

  1. construindo portfólios sustentáveis, incluindo a minimização ou eliminação da exposição a determinados setores, por exemplo, exposições ativas a portfólios que derivam mais de 25% da receita da produção de carvão térmico;
  2. melhorando o acesso ao investimento sustentável, principalmente para os índices; e
  3. intensificando o envolvimento entre investidores, empresas e reguladores.

Leia o relatório completo

Coordenação necessária

A política monetária está quase esgotada em muitas economias desenvolvidas, já que as taxas de juros globais ficam próximas ou abaixo de zero. Um apoio adicional de políticas à economia não pode contar com a queda das taxas de juros, como ocorreu em crises anteriores. O gráfico abaixo mostra a causa, usando a curva de rendimento do bund alemão de hoje (linha amarela) como exemplo. A linha vermelha é uma curva de rendimento hipotética, baseada nos movimentos da curva média durante as recessões passadas. As taxas de curto prazo teriam de cair profundamente em território negativo, além das estimativas do limite inferior no qual as taxas de juros podem ser viáveis. Isso implica que não há espaço suficiente de política monetária para lidar com a próxima crise.

Ficando sem munição
Curva hipotética de juros da Alemanha em recessões, em 2019

Curva hipotética de juros da Alemanha em recessões, em 2019

Fontes: BlackRock Investment Institute, com dados da Refinitiv Datastream, agosto de 2019. Observações: O gráfico mostra a curva de rendimento do bund alemão em 3 de setembro de 2019, quando o rendimento de 10 anos atingiu baixa recorde, e uma curva de rendimento hipotética. A curva hipotética mostra como seria a curva de rendimento do bund alemão com base em seu movimento médio nas últimas cinco recessões. As barras mostram a variedade de movimentos durante essas recessões. Para dar conta das mudanças no ambiente das taxas de juros nas últimas décadas, os movimentos da curva são ajustados com base no declínio estrutural das taxas neutras discutido nesta página. Estimativas prospectivas podem não se tornar realidade.

O estímulo fiscal é a resposta óbvia se a política monetária for esgotada. Há espaço fiscal, uma vez que os custos do serviço da dívida estão próximos de uma baixa histórica. Com a dívida global em níveis recordes, os principais estímulos fiscais também podem elevar as taxas de juros ou aumentar as expectativas de uma futura consolidação fiscal, prejudicando seu impulso estimulante.

Como resultado, os formuladores de políticas inevitavelmente se verão atingindo os limites entre as políticas fiscal e monetária para combater a próxima crise. Nosso artigo Lidando com a próxima crise descreve os contornos de uma estrutura para permitir uma coordenação sem precedentes por meio de um mecanismo fiscal financiado por recursos monetários. Isso deve atenuar o risco de perda da independência do banco central e gastos fiscais descontrolados na próxima crise.

Leia o relatório completo

Elga Bartsch
Head de pesquisa econômica e de mercado, BlackRock Investment Institute
Elga Bartsch, Diretora Executiva, é responsável pelo departamento de pesquisa econômica e de mercado do BlackRock Investment Institute (BII). O BII conecta os g
Mike Pyle
Chief Investment Strategist, BlackRock Investment Institute
Tom Donilon
Chairman — BlackRock Investment Institute
Brian Deese
Managing Director, Global head of Sustainable Investing
Jean Boivin
Head of BlackRock Investment Institute