O que é mais importante: ganhar dinheiro ou não perder?

BlackRock |12 dez 2019

Redefinir sua perspectiva sobre risco pode ajudar você a ganhar mais ao perder menos.

O que a palavra “risco” significa para você? Em gestão de ativos, o risco é comumente definido como desvio padrão ou quanto os retornos de um investimento variam de seu retorno médio. Porém, frequentemente encontro clientes que não pensam sobre risco nestes termos, o que dificulta o diálogo. Em vez disso, muitos investidores dizem que risco é simplesmente perder dinheiro.  A questão, então, se torna: “Há uma medição alternativa que ajude os clientes a entender melhor o risco e gerenciá-lo de forma mais apropriada?” Uma medida é o desempenho durante a alta ou baixa do mercado.

Redefinindo risco

O conceito de desempenho durante a alta ou baixa do mercado é bem simples. “Alta” é definida como os períodos em que o mercado obteve retornos positivos, enquanto “baixa” refere-se aos períodos em que o mercado obteve retornos negativos. “Desempenho” indica com quanto um investimento participou do retorno ao mercado. Tudo o mais sendo igual, é considerado desejável ter um desempenho superior a 100% da alta do mercado (maior aumento) e menos de 100% na baixa (menor declínio).

Uma estratégia atraente, quando se trata de capturar menores quedas do mercado, é a volatilidade mínima1. A volatilidade mínima tem a intenção de reduzir o risco mantendo 100% da exposição a ações. Por que isso é importante? Os seres humanos tendem a viver a dor de perdas com maior frequência do que a alegria dos ganhos equivalentes, um viés conhecido como “aversão à perda”. A aversão à perda é um motivo pelo qual muitos investidores identificam risco com a perda de dinheiro, em vez de sua real definição de desvio padrão. Este viés pode resultar em decisões impulsivas (e frequentemente ruins), quando o valor do portfólio cai. Por exemplo, devido ao medo da perda, muitos investidores sacaram seu dinheiro do mercado na crise do quarto trimestre de 2018, perdendo a recuperação do mercado no começo de 2019. Estratégias de volatilidade mínima podem ajudar a evitar estas ações impulsivas e negativas dos investidores, ao reduzir o risco de modo compreensível aos investidores - encorajando-os a manter os investimentos em períodos de tensão nos mercados e ajudando-os em suas metas financeiras a longo prazo.

Compreendendo a vitória ao perder menos

Quando dizemos que a volatilidade mínima nos EUA capturou 80% da alta do S&P 500, mas apenas 59% da baixa, muitos investidores supõem que a estratégia perdeu, mas com menor risco. Porém, desde sua criação em 2008, a volatilidade mínima superou o S&P 500 em 2%, anualizado2. Como uma estratégia que tem menor desempenho em alta pode superar o índice, a longo prazo? A resposta é simples: a volatilidade mínima pode entregar melhores retornos historicamente porque cai menos durante as baixas do mercado. Ou, de outra forma, a estratégia ganha porque perde menos.

Vamos usar 2019 como exemplo. Até setembro deste ano, a volatilidade mínima está em 24,1%, enquanto o S&P 500 sobe 20,6%3. Como isso é possível?

Crescimento de US$ 100 para o MSCI USA Minimum Volatility Index e S&P 500 Index
Janeiro a setembro de 2019

Crescimento de US$ 100 para o MSCI USA Minimum Volatility Index e S&P 500 Index

Fonte: Morningstar Direct. Dados de 31/12/2018 a 30/09/2019. O desempenho do índice tem fins apenas ilustrativos. O desempenho do índice não reflete taxas de gestão, despesas ou custos de transação. Os índices não são gerenciados e não é possível investir diretamente em um índice. O desempenho anterior não garante resultados futuros. O desempenho do índice não representa o desempenho real de fundos da iShares. Para obter o desempenho real do fundo, acesse www.iShares.com ou www.blackrock.com.

Apesar de uma tendência positiva para o mercado na maior parte do ano, as ações de grande capitalização nos EUA4 sofreram momentos de significativa fraqueza, onde a volatilidade mínima teve desempenho superior. Em maio, o S&P 500 caiu 6,4%, enquanto a volatilidade mínima retraiu apenas 1,6%. Em agosto, o S&P 500 cedeu 1,6%, mas a volatilidade mínima ganhou 1,7%5. Perdendo menos em 2019, os retornos da volatilidade mínima foram melhores, no agregado, pelo ano. A ideia de ganhar mais ao perder menos se traduz em resultados da volatilidade mínima em períodos mais longos. Na verdade, ao capturar a maior parte da alta, mas reduzindo significativamente a baixa, a volatilidade mínima foi, historicamente, capaz de bater os retornos do mercado desde sua criação, enquanto reduz o risco.

Estatísticas resumidas desde criação
Junho de 2008 a setembro de 2019

ÍndiceRetornoDesvio padrãoDesempenho durante altaDesempenho durante baixa
MSCI USA Minimum Volatility Index 11% 12% 80% 59%
S&P 500 Index 9% 15% 100% 100%

Fonte: Morningstar Direct. Observações mensais de 02/06/2008 a 30/09/2019. A data de criação do MSCI USA Minimum Volatility Index é 2 de junho de 2008. O desempenho do índice tem fins apenas ilustrativos. O desempenho do índice não reflete taxas de gestão, despesas ou custos de transação. Os índices não são gerenciados e não é possível investir diretamente em um índice. O desempenho anterior não garante resultados futuros. O desempenho do índice não representa o desempenho real de fundos da iShares. Para obter o desempenho real do fundo, acesse www.iShares.com ou www.blackrock.com.

Um mapa para navegar pela incerteza

No incerto ambiente de hoje, não faltam meios pelos quais os investidores podem perder dinheiro. Estratégias que se concentrem em limitar a volatilidade podem aumentar a resiliência, oferecendo aos investidores o conforto de manter os investimentos durante todas as condições do mercado. Pense no desempenho quando o mercado está em alta e em baixa como um meio de lançar luz sobre a estrada que leva aos objetivos de investimento a longo prazo./p>

Holly Framsted, CFA
é a Chefe de ETFs de fatores dos EUA no Grupo de Investimentos em ETF e índices da BlackRock