Sustentabilidade como o novo padrão de investimento da BlackRock

Prezado cliente,

Desde a fundação da BlackRock em 1988, temos trabalhado para antecipar as necessidades dos nossos clientes para os auxiliar a gerenciar o risco e alcançar os seus objetivos de investimento. Como essas necessidades evoluíram, a nossa abordagem também evoluiu, mas sempre esteve baseada no nosso compromisso fiduciário com você.

Nos últimos anos, cada vez mais os nossos clientes têm se preocupado com o impacto da sustentabilidade nos seus portfólios. Esta mudança tem sido impulsionada por uma maior compreensão de como fatores relacionados à sustentabilidade podem afetar o crescimento econômico, os valores dos ativos e os mercados financeiros como um todo.

O mais significativo desses fatores hoje está relacionado às mudanças climáticas, não apenas em relação ao risco físico associado ao aumento da temperatura global, mas também do risco de transição - notadamente, como a transição global para uma economia de baixa emissão de carbono pode afetar a rentabilidade de uma empresa a longo prazo. Como Larry Fink escreveu em sua carta de 2020 aos CEOs, os riscos de investimento apresentados pelas alterações climáticas deverão acelerar uma realocação significativa do capital, o que, por sua vez, terá um impacto profundo na precificação do risco e dos ativos em todo o mundo.

Como responsavel fiduciário, a BlackRock está empenhada em ajudá-lo a navegar nesta transição e a construir portfólios mais resilientes, incluindo o esforço para obter retornos mais estáveis eelevados no longo prazo. Como as opções de investimento sustentável têm o potencial de oferecer melhores resultados aos clientes, estamos tornando a sustentabilidade parte integrante da forma como a BlackRock gerencia riscos, constrói portfólios, desenvolve produtos e se envolve com as empresas. Acreditamos que a sustentabilidade deve ser o nosso novo padrão de investimento.

Ao longo dos últimos anos, temos aumentado a integração da sustentabilidade na tecnologia, gestão de riscos e seleção de produtos em toda a BlackRock. Agora estamos acelerando esses esforços das seguintes maneiras.

Portfólios sustentáveis, resilientes e transparentes 

Portfólios resilientes e bem construídos são essenciais para alcançar os objetivos de investimento de longo prazo. Nossa convicção de investimento é que portfólios integrados com a sustentabilidade podem proporcionar melhores retornos ajustados ao risco para os investidores. E, dado o crescente impacto da sustentabilidade no retorno dos investimentos, acreditamos que o investimento sustentável será uma base fundamental para que os portfólios dos clientes avancem nessa direção.

  • Sustentabilidade como Nossa Oferta Padrão em Soluções – A BlackRock gerencia uma grande variedade de soluções de investimento que combinam diferentes fundos para ajudar os investidores a atingir seus objetivos de investimento. Pretendemos fazer dos fundos sustentáveis, sempre que possível, os pilares padrão nessas soluções, de acordo com as preferências do cliente e quaisquer regulamentação aplicável. Todos os aspectos desta abordagem serão executados ao longo do tempo e mediante consulta aos nossos clientes, e estamos empenhados em oferecer essas soluções sustentáveis e taxa equiparáveis às soluções tradicionais.
    • Este ano vamos começar a oferecer versões sustentáveis dos nossos principais modelos de portfólios, incluindo a nossa gama de modelos de “Target Allocation”. Esses modelos utilizarão exposições de índices ambientais, sociais e de governança (ESG), em vez das exposições em índices tradicionais ponderados por limites de mercado. Ao longo do tempo, esperamos que esses modelos focados na sustentabilidade se tornem os próprios modelos de referência.
    • Também planejamos lançar versões sustentáveis para iShares este ano, a fim de proporcionar aos investidores uma forma simples e transparente de acessar um portfólio sustentável a um bom valor em um único ETF.
    • Ainda temos muitos outros passos a serem tomados para transformar os investimentos sustentáveis no modelo padrão. Por exemplo, estamos trabalhando para desenvolver uma estratégia sustentável de LifePath (Ciclo de Vida), que poderá proporcionar aos investidores uma solução de aposentadoria sustentável em uma unica solução, de baixo custo, e estamos trabalhando para expandir nossas ofertas sustentáveis para gestão de caixa também.
  • Fortalecimento da inclusão da sustentabilidade nos processos de investimento ativos – Atualmente, toda equipe de investimento ativos da BlackRock considera os fatores de ESG em seu processo de investimento e está articulando como integrar o ESG em seus processos de investimento. Até o final de 2020, todos os portfólios ativos e estratégias de consultoria estarão totalmente integradas a critérios ESG - Isso significa que, para os portfólios, nossos gestores de portfólio serão responsáveis pela gestão adequada da exposição aos riscos ESG e pela documentação de como essas considerações afetaram as decisões de investimento realizadas. O Grupo de Risco e Análise Quantitativa (RQA) da BlackRock, responsável por avaliar todos os riscos de investimento, de contraparte e operacionais da empresa, avaliará o risco do ESG durante as revisões mensais regulares com os gestores de portfólios para supervisionar as considerações dos gestores de portfólios sobre o risco de ESG nos seus processos de investimento. Essa integração significará que o RQA - e a BlackRock como um todo - considerará o risco do ESG com o mesmo rigor com que analisa medidas tradicionais como os riscos de crédito e de liquidez.
  • Reduzindo o risco ESG nas estratégias ativas Ao aumentar o nosso escrutínio sobre temas ESG, estamos continuamente avaliando o perfil de risco de retorno e as externalidades negativas apresentadas por setores específicos, na medida que buscamos minimizar o risco e maximizar o retorno de longo prazo para nossos clientes. Atualmente, não temos exposição através dos nossos $1,8 trilhões de dólares em gestão ativa em dívida ou ações de certos setores com risco elevado de ESG, tais como fabricantes controversos de sistemas de armamento. Continuamos avaliando, tanto em nossos portfólios de investimento público quanto privado, os setores de alto risco que estão expostos a uma realocação de capital, e tomaremos medidas para reduzir as exposições onde isso possa melhorar o perfil de retorno e risco de nossos portfólios.
    • Produtores de carvão térmico - A produção de carvão térmico é um desses setores. O carvão térmico é significativamente rico em carbono, tornando-se cada vez menos viável economicamente, e altamente exposto à regulação devido aos seus impactos ambientais. Com a aceleração da transição energética global, não acreditamos que a lógica econômica ou de investimento de longo prazo justifique o investimento contínuo neste setor. Como resultado, estamos no processo de retirar dos nossos portfólios ativos de investimentos discricionários em títulos (tanto de dívida, com ações) de empresas que geram mais de 25% das suas receitas provenientes da produção de carvão térmico, o que pretendemos realizar até meados de 2020. Como parte do nosso processo de avaliação de setores com alto risco de ESG, também examinaremos de perto outros negócios que dependem fortemente do carvão térmico como insumo, a fim de entender se eles estão efetivamente transitando para longe dessa dependência. Além disso, os negócios alternativos da BlackRock não farão mais investimentos diretos em empresas que gerem mais de 25% de suas receitas com a produção de carvão térmico.
  • Colocando a análise de ESG no coração do Aladdin – Desenvolvemos ferramentas de avaliações proprietárias para aprofundar a nossa compreensão dos riscos materiais ESG. Por exemplo, a nossa ferramenta Carbon Beta permite-nos testar os emissores e os portfólios para diferentes cenários de preços de carbono. Em 2020 continuaremos a construir ferramentas adicionais, incluindo uma para analisar os riscos climáticos físicos e uma que produza sinais de investimento material através da análise das características de sustentabilidade das empresas. Integraremos estas medições no Aladdin, a nossa plataforma de gestão de riscos e tecnologia de investimento.
  • Aumentando a transparência das características sustentáveis para todos os produtos – Queremos que os investidores possam ver claramente os riscos de sustentabilidade dos seus investimentos. Já disponibilizamos em nosso site, dados de iShares que exibem a pontuação ESG e a utilização de carbono de cada fundo, entre outras medidas. Até o final de 2020, pretendemos fornecer dados transparentes e disponíveis ao público sobre características de sustentabilidade - incluindo dados sobre participações controversas e uso de carbono - para os fundos mútuos da BlackRock. Procuraremos disponibilizar esta informação a todos os nossos clientes, incluindo os que se encontram em contas separadas.

Aumentando o acesso ao investimento sustentável

Queremos tornar o investimento sustentável mais acessível a todos os investidores e reduzir os obstáculos para aqueles que querem agir. Nós temos defendido convenções de nomes claros e consistentes para produtos ESG em toda a indústria, para que os investidores possam tomar decisões informadas quando investem em um fundo rotulado como sustentável. Temos trabalhado para melhorar o acesso há vários anos - por exemplo, construindo o maior conjunto de ETFs ESG da indústria, o que permitiu que mais indivíduos investissem de forma mais fácil e sustentável. E estamos empenhados em fazer ainda mais:

  • Duplicando a nossa oferta de ETFs ESG – Pretendemos duplicar a nossa oferta de ETFs ESG nos próximos anos (para 150), incluindo versões sustentáveis de produtos de índice de referência, para que os clientes tenham mais opções de como investir o seu dinheiro.
  • Simplificando e expandindo os iShares ESG, incluindo ETFs com filtro de combustível fóssil– Além de mais opções, os clientes pediram uma forma mais simples de integrar o ESG em seus portfólios existentes. Para atender a essa necessidade, teremos três conjuntos de ETFs de ESG nos EUA e EMEA (Europa): um que permite aos clientes selecionar certos setores ou empresas nas quais eles não querem investir; um que permite aos clientes melhorar significativamente as pontuações ESG enquanto ainda otimizam sua capacidade de acompanhar de perto os índices ponderados por capitalização de mercado; e um que permite aos clientes investir em empresas com as mais altas pontuações de ESG e apresenta nossos filtros mais extensos, incluindo uma para combustíveis fósseis. Forneceremos informações adicionais sobre essas linhas de produtos ainda neste trimestre.
  • Trabalhando com fornecedores de índices para expandir e melhorar o universo de índices sustentáveis – para fornecer opções de investimento mais sustentáveis para nossos clientes - e todos os investidores - estamos engajando os principais fornecedores de índices para fornecer versões sustentáveis de seus principais índices. Também continuaremos trabalhando com eles para promover uma maior padronização e transparência da metodologia de referência de sustentabilidade. Acreditamos que os benchmarks de ESG devem excluir negócios com alto risco de ESG, como o carvão térmico, e estamos engajados com os fornecedores de índices sobre este tópico.
  • Expandindo estratégias de investimento ativo sustentável – A BlackRock estará expandindo a oferta de estratégias ativas focadas na sustentabilidade como resultado do investimento, incluindo fundos focados na transição global de energia e fundos de investimento de impacto que buscam promover externalidades positivas ou limitar as negativas.
    • Transição global de energia – A BlackRock gere atualmente US$ 50 bilhões em soluções que suportam a transição para uma economia de baixa emissão de carbono, incluindo um negócio de infraestrutura de energia renovável líder da indústria, que investe nos mercados privados de energia eólica e solar; fundos verdes; LEAF, a primeira estratégia de gestão de caixa focada na sustentabilidade ambiental da indústria; e estratégias ativas de economia circular, que investem em negócios focados em minimizar o desperdício e alavancar o ciclo de vida completo dos materiais. Estaremos expandindo estratégias dedicadas de baixa emissão de carbono, oferecendo aos investidores exposição às empresas que estão gerenciando o risco de transição de forma mais eficaz.
    • Investimento de impacto – A BlackRock, recentemente, criou uma equipe líder de investimento de impacto que oferece aos clientes “alfa” através de um portfólio de empresas escolhidas pelo seu impacto mensurável e positivo para a sociedade. Estamos empenhados em lançar soluções de investimento de impacto dedicados, começando com o lançamento do nosso fundo Global Impact Equity neste trimestre. Nossas soluções de investimento de impacto aderirão aos Princípios operacionais para a gestão de impacto do IFC do Banco Mundial.

Melhorando o engajamento, a votação e a transparência em stewardship

Stewardship é um componente essencial da nossa responsabilidade fiduciária. Isto é particularmente importante para as nossas participações em índices em nome dos clientes, nos quais somos essencialmente acionistas permanentes. Temos a responsabilidade de nos relacionarmos com as empresas para compreender se elas estão divulgando e gerindo adequadamente os riscos relacionados com a sustentabilidade, mantendo-as responsáveis através de proxy-voting, caso não o estejam. Há algum tempo que nos relacionamos com empresas sobre essas questões, como refletido em nossas prioridades de engajamento. Como em outras áreas de nossas funções de investimento, nossa equipe de gestão de investimentos está intensificando seu foco e engajamento com as empresas em riscos relacionados à sustentabilidade.

  • Juntando-nos ao Climate Action 100+ – A BlackRock acredita que a colaboração entre investidores, empresas, reguladores e outros é essencial para melhorar a gestão das questões de sustentabilidade. Somos membro fundador da Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras relacionadas ao Clima (TCFD), e signatário dos Princípios para Investimentos Responsáveis da ONU. A BlackRock aderiu recentemente ao Climate Action 100+, e antes de aderir, era um membro das cinco organizações patrocinadoras do grupo. O Climate Action 100+ é um grupo de investidores que se envolve com empresas para melhorar a divulgação sobre o clima e alinhar a estratégia de negócios com os objetivos do Acordo de Paris.
  • Prioridades de engajamento e diretrizes de votação – A cada ano, atualizamos nossas prioridades de engajamento e diretrizes de votação. Este ano, mapearemos nossas prioridades de engajamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, como a Igualdade de Gênero e Energia Acessível e Limpa. Também incorporaremos indicadores de desempenho em nossas políticas de engajamento, fornecendo clareza sobre nossas expectativas das empresas.
  • Transparência – Estamos empenhados em aumentar a transparência das nossas práticas de stewardship, que acreditamos ser nosso dever com os clientes e com o conjunto mais vasto de partes interessadas nestas empresas.
    • A partir deste trimestre, passaremos de anual para divulgação trimestral.
    • Nas votações importantes de alto nível, divulgaremos nosso voto prontamente, juntamente com uma explicação da nossa decisão.
    • Por fim, vamos reforçar a divulgação dos compromissos da nossa empresa, incluindo no nosso relatório anual de stewardship, os tópicos que discutiremos durante cada envolvimento com a empresa.
  • Votação em propostas relacionadas a sustentabilidade – Há vários anos que nos comprometemos com as empresas em questões relacionadas com a sustentabilidade, encorajando as equipes de gestão a progredir, ao mesmo tempo que deliberadamente damos às empresas tempo para construírem as bases para uma divulgação consistente com o Sustainability Accounting Standards Board (SASB) e o TCFD. Estamos solicitando que as empresas divulguem relatórios alinhados com SASB e TCFD, e de acordo com as diretrizes do TCFD. Isso deve incluir o plano da empresa para operar sob um cenário onde o objetivo do Acordo de Paris, de limitar o aquecimento global a menos de dois graus, seja plenamente realizado. Dado o trabalho de base que já lançamos e aos crescentes riscos de investimento em torno da sustentabilidade, estaremos cada vez mais dispostos a votar contra a administração quando as empresas não tiverem feito progressos suficientes.
Uma mudança estrutural nas finanças
As alterações climáticas estão conduzindo uma reavaliação importante dos riscos e antecipamos uma realocação significativa do capital.
Leia a carta do Larry Leia a carta do Larry
Uma mudança estrutural nas finanças

Nosso compromisso

O nosso papel fiduciário é a base da cultura da BlackRock. Os compromissos que assumimos hoje refletem nossa convicção de que todos os investidores – e particularmente os milhões dos nossos clientes que estão poupando para objetivos de longo prazo como a aposentadoria – devem considerar seriamente a sustentabilidade em seus investimentos.

Nós investimos em seu nome, não em nosso, e os investimentos que fazemos sempre representam as suas preferências, prazos e objetivos. Reconhecemos que muitos clientes continuarão preferindo estratégias tradicionais, particularmente em índices ponderados por capitalização de mercado. Faremos a gestão deste dinheiro de forma consistente com as suas preferências, como sempre fizemos. A escolha permanece sua.

À medida que nos deslocamos para um mundo de baixa emissão de carbono, a exposição ao investimento na economia global significará a exposição aos hidrocarbonetos durante algum tempo. Embora a transição de baixo carbono esteja bem encaminhada, as realidades tecnológicas e econômicas significam que a transição levará décadas. O desenvolvimento econômico global, particularmente nos mercados emergentes, continuará dependendo dos hidrocarbonetos por diversos anos. Como resultado, os portfólios que gerimos continuarão a ter exposição à economia dos hidrocarbonetos à medida que a transição avança.

Uma transição bem sucedida de baixa emissão de carbono exigirá uma resposta coordenada e internacional dos governos, alinhada com os objetivos do Acordo de Paris, incluindo a adoção da precificação de carbono globalmente, que continuamos apoiando. Empresas e investidores têm um papel significativo a desempenhar na aceleração da transição de baixa emissão de carbono. A BlackRock não se considera um observador passivo na transição de baixo carbono. Acreditamos que temos uma responsabilidade significativa – como provedor de fundos de índice, como fiduciário e como membro da sociedade – de desempenhar um papel construtivo na transição.

Onde temos maior discricionariedade – na construção de portfólios, em nossas plataformas ativas e alternativas e em nossa abordagem de gestão de risco – empregaremos a sustentabilidade em todo o nosso processo de investimento. Onde atendemos clientes de índices, estamos melhorando o acesso a opções de investimento sustentável, e estamos melhorando nossa gestão para garantir que as empresas nas quais nossos clientes estão investindo estejam gerenciando esses riscos de forma eficaz. Também trabalharemos com uma ampla gama de partes – incluindo proprietários de ativos, fornecedores de índices e instituições reguladoras e multilaterais – para promover a sustentabilidade nas finanças.

Os passos que estamos dando hoje vão ajudar a fortalecer nossa capacidade de servi-lo como fiduciário. A sustentabilidade está se tornando cada vez mais relevante para os resultados dos investimentos, e como líder global em gestão de investimentos, nosso objetivo é ser o líder global em investimentos sustentáveis. Se você tiver dúvidas sobre essas ações, ou se você desejar agendar uma revisão de portfólio para entender quaisquer implicações potenciais para os ativos que administramos em seu nome, nossos Gerentes de Relacionamento e Estrategistas de Produto estão à sua disposição. Estamos gratos pela sua confiança.

Atenciosamente,

Comitê Executivo Global da BlackRock

  • Laurence D. Fink, Presidente e Chief Executive Officer
  • Robert S. Kapito, Presidente
  • Geraldine Buckingham, Head da Ásia-Pacífico
  • Edwin N. Conway, Head global de investidores alternativos da BlackRock
  • Frank Cooper III, Chief Marketing Officer
  • Robert W. Fairbairn, Vice-presidente
  • Robert L. Goldstein, Chief Operating Officer & Head Global da BlackRock Solutions
  • Ben Golub, PhD, Chief Risk Officer
  • Philipp Hildebrand, Vice-presidente
  • Richard Kushel, Head de estratégias multi-ativas e renda fixa global
  • Rachel Lord, Head da Europa, Oriente Médio e África
  • Mark S. McCombe, Chief Client Officer
  • Christopher J. Meade, Chief Legal Officer
  • Manish Mehta, Head Global de Recursos Humanos
  • Barbara G. Novick, Vice-presidente
  • Salim Ramji, Head Global da iShares e investimentos indexados
  • Gary S. Shedlin, Chief Financial Officer
  • Derek N. Stein, Head Global de tecnologia e operações
  • Mark K. Wiedman, Head de Estratégia Corporativa

Onde estamos

Soluções sustentáveis
Soluções sustentáveis
Nós desenvolvemos produtos de investimento que podem fazer mais do que apenas aumentar o seu capital. Alinhe os seus investimentos com os seus valores através dos fundos que incorporam os critérios ESG.
Sustentabilidade corporativa
Sustentabilidade corporativa
Temos um forte compromisso com a sustentabilidade a longo prazo e asseguramos que ela esteja presente em toda a nossa empresa.
Gestão de investimentos
Gestão de investimentos
Interagimos com as empresas para informar nosso voto e promover uma governança corporativa consistente com a criação de valor sustentável e de longo prazo.