ANDREW'S ANGLE

Fator, não apenas afetação de ativos

27 fev 2018

The capacity of factor strategies appears large 

A investigação focou-se na afetação de ativos: diversificação em classes de ativos. Agora, aprofunde para afetar através de fatores.

Pode saborear refeições maravilhosas pedindo do menu: entrada, prato principal e sobremesa. Mas, às vezes, tem de pedir algo que não esteja no menu. Talvez prefira um sabor diferente, talvez tenha um problema de saúde ou talvez esteja a treinar para uma maratona.

Os alimentos que compõem as nossas refeições são como as classes de ativos usadas para construir as carteiras de investimento. Aprendemos a aprofundar os nutrientes subjacentes, e agora aprofundamos ainda mais em fatores - os fatores de rendimento inerentes - para construir as nossas carteiras. Assim como os nutrientes nos mantêm bem alimentados, os fatores impulsionam os nossos rendimentos de carteira.

Mudança de abordagens para nutrição e investimento

Mudança de abordagens para nutrição e investimento

Para fins ilustrativos. Os pontos de base (p. b.) representam a contribuição hipotética de um fator para os rendimentos de carteira.

Comece por descobrir que fatores possui, escolha que fatores deseja e, finalmente, defina um plano para lá chegar.

Que fatores possui?

Existem dois tipos principais de fatores: macro e estilo.

  • Os fatores macro levam a rendimentos através de classes de ativos. A pesquisa da BlackRock sugere que seis fatores explicam mais de 90% destes rendimentos, sendo que os três mais importantes são o crescimento económico, as taxas reais e a inflação. Crédito, mercados emergentes e liquidez são os outros. As ações estão amplamente expostas aos riscos relacionados com a força do crescimento económico, enquanto os tesouros dos EUA são impulsionados pelas taxas de juros reais e pela inflação.
  • Os fatores de estilo explicam os rendimentos nas classes de ativos. Os académicos e profissionais descobriram há muito tempo que as ações baratas (valor), as ações que estão na moda (dinâmica) e as ações com ganhos de qualidade superior (qualidade) - para citar alguns fatores - tendem a superar o mercado a longo prazo. Observamos os mesmos fatores de estilo nas obrigações, commodities, câmbio e outras classes de ativos.

Que fatores deseja?

Portanto, que combinação de fatores deve ter? A combinação ideal de fatores irá diferir entre os investidores, assim como os atletas profissionais e os aventureiros de fim de semana terão diferentes requisitos nutricionais. Aqui estão algumas opções imediatas que poderá considerar:

  1. Exposição do fator macro equilibrada. Uma referência simples mas robusta manteria ponderações iguais nos seis fatores macro para garantir que a carteira tenha uma diversificação máxima. Mas alguns investidores podem querer ponderações maiores em alguns fatores, de acordo com as suas preferências. Por exemplo, um investidor preocupado com levantamentos de crédito pode afetar mais em fatores defensivos, como as taxas reais e a inflação.
  2. Exposição aos fatores de estilo. Os fatores de estilo como o valor, a dinâmica, a qualidade e o tamanho podem aumentar os rendimentos em relação a uma referência de capitalização de mercado. Para os investidores menos dispostos a correr riscos, as estratégias mínimas de volatilidade podem ajudar a reduzir os levantamentos de crédito das ações, mantendo, ao mesmo tempo, o potencial de rendimento a longo prazo.
  3. Fatores macro e de estilo. Podemos combinar fatores macro em toda a carteira com fatores de estilo direcionados a determinadas classes de ativos. Uma vez que os rendimentos de fatores de estilo podem não estar relacionados com fatores macro, se implementados numa abordagem longa-curta, manter tanto fatores macro como de estilo pode ser altamente diversificador.

Como consegue lá chegar?

Da sua carteira existente, pode começar a adicionar investimentos de fator apropriados - ETFs beta inteligentes ou fundos de investimento a longo prazo e multi-ativos - para passar para a sua combinação ideal a longo prazo.

Vejamos um problema comum: muitos investidores têm exposição excessiva ao fator de crescimento económico. Uma forma de abordar esta situação é reduzir as ações de mercado desenvolvidas, e eis duas opções para ter em consideração ao reafetar:

  • Opção 1: Mude para uma combinação de ativos com maior exposição à inflação e fatores de taxa real, como TIPS ou obrigações de mercado desenvolvidas, além de uma estratégia beta multifatorial inteligente. Isto aumenta a exposição a fatores que têm sido altamente diversificantes para o fator de crescimento económico e adiciona fatores de estilo para aumentar o potencial de rendimento.
  • Opção 2: Reafete com estratégias que visam fatores macro e de estilo para otimizar os objetivos de risco e rendimento. IEstas estratégias diversificam todos os fatores de rendimento e podem adicionar fontes de rendimento em excesso que uma carteira existente pode não ter.

Saiba mais!

Compreender os nutrientes dos nossos alimentos não significa abdicar dos alimentos! Significa que temos uma apreciação mais profunda dos alimentos que ingerimos e sabemos se nos estão a ajudar a manter um estilo de vida saudável. Da mesma forma, uma lente de fator ajuda-nos a ver o que realmente está nas nossas carteiras e permite-nos ajustar essa afetação para atingir os nossos objetivos.

Diagnostique que fatores possui, decida que fatores deseja e, de seguida, defina as táticas para superar a lacuna. Depois, pode comemorar com um bom jantar, com nutrientes bem equilibrados!

Andrew Ang
Head of Factor Investing Strategies
Andrew Ang, PhD, Managing Director, is Head of Factor Investing Strategies and leads BlackRock’s Factor-Based Strategies Group. Throughout his career, Dr. Ang’s ...