Diversifique com investimentos alternativos

Quando se ouve a palavra “alternativos" pensamos imediatamente em investimentos limitados, de alto risco. Aquilo que você pode não saber é que as estratégias e activos alternativos podem realmente ajudar a reduzir a volatilidade na sua carteira e ajudar a proteger contra o risco de queda, quando incorporados numa carteira diversificada.

Vamos ver como as estratégias e activos alternativos podem ajudá-lo a alcançar uma diversificação mais sofisticada do que uma estratégia tradicional de 60/40.

Correlação dos retornos

Nos últimos 15 anos, as correlações nas classes de activos tradicionais de acções e obrigações aumentaram — estas classes de activos estão agora mais propensas a subir ou descer em valor na mesma direcção e ao mesmo tempo.

O gráfico abaixo ilustra as correlações entre diferentes as classes de activos.

Correlações entre diferentes classes de activos

Conforme o gráfico indica:

As correlações em acções e obrigações tendem a ser mais elevadas (indicado pelas caixas roxas e verde-azulado). Isto significa que se tornou cada vez mais difícil diversificar a sua carteira e fornecer protecção contra as quedas se investir apenas em acções e obrigações.

Por outro lado, as estratégias alternativas, tais como as estratégias neutras em termos de mercado e os futuros geridos proporcionaram correlações mais baixas nos últimos 15 anos. Como muitos investidores, também pode assumir que estas classes de activos são inerentemente mais arriscadas, mas estas classes podem realmente reduzir o risco global da sua carteira devido às baixas correlações.

De modo similar, as classes de activos alternativas como a moeda e mercadorias têm correlações baixas ou negativas, o que pode ajudá-lo a reduzir o risco e aumentar o retorno

 


Atribuição optimizada de activos

Conforme o gráfico indica:

Nesta carteira hipotética, começa com uma carteira tradicional de 60/40 e reatribui 15% da sua carteira em activos alternativos (por exemplo, investimentos noutras coisas que não acções e obrigações, tais como mercadorias e moeda). Dentro dos 35% que restam em obrigações, reatribui 5% em estratégias alternativas de obrigações (por exemplo, investimentos em obrigações que usam uma estratégia diferente de comprar e deter). Por fim, dentro dos 50% que restam em acções, reatribui 5% em estratégias alternativas de acções.

O resultado é uma mudança significativa na "fronteira eficiente", reduzindo simultaneamente o risco e aumentando os seus retornos.

 

BAIXAR

Mais tópicos financeiros
Aborde as dúvidas dos seus clientes com os gráficos e os pontos de conversação específicos
VER MAIS VER MAIS