Comunicação ao cliente: Liderar a reunião de análise com o cliente

A base da comunicação com o cliente é a reunião com o cliente, um compromisso demorado que raramente recebe o respeito que merece. Sendo uma das poucas vezes em que se senta com os seus clientes frente a frente, as análises podem ser valiosos impulsionadores de retenção do cliente, crescimento da quota de carteira e referenciações.

Se você é como a maioria dos consultores, use estas sessões para analisar os mercados, os activos do cliente e recentes acontecimentos. Para se destacar, considere ir além destes princípios básicos.

Preparar para a reunião

Uma sólida preparação para a reunião é essencial para uma interacção bem-sucedida e de qualidade.

" Uma revisão requer pelo menos 45 minutos para se preparar adequadamente. Eu conheço algumas pessoas que não se preparam. Fiz isso uma vez e perdi o cliente." — E.S., Northeast

Criando um relatório padrão que se encaixa à maioria dos seus clientes, mas que lhe permite personalizar onde necessário pode poupar-lhe tempo. Considere seguir o processo abaixo para garantir que todos os seus "T"s se cruzem e colocar um ponto em todos os seus "I"s. Você ou alguém na sua equipa deve:

  • Agendar a análise com o cliente
  • Criar um resumo da conta do cliente
  • Preparar o relatório de análise com base no resumo
  • Rever o relatório de análise
  • Enviar os materiais antes da sua reunião com uma carta a confirmar a data e hora da sua reunião

Na reunião

Uma reunião eficaz abrange mais do que o desempenho. Deve incutir confiança, conduzir o cliente a um nível de conforto e incluir uma discussão holística das questões de gestão de património. Uma ordem de trabalhos é uma obrigação, mas a flexibilidade também. A sua reunião precisa ser organizada, significativa e consultiva, mesmo que isso signifique desviar-se da ordem de trabalhos.

Parte I – Abordar as Necessidades

  • Discuta os desenvolvimentos (por exemplo, mudanças do mercado, acontecimentos do dia a dia) que tenham ocorrido desde a última reunião
  • Analise o portfólio e os investimentos do cliente nos seguintes pontos:
    • Atribuição de activos
    • Análise ao sector accionista, dimensão e estilo
    • Análise às obrigações
    • Desempenho
    • Ganhos/perdas
  • Discuta contas de investimento individual
  • Forneça uma visão geral do mercado, incluindo a sua posição e o que espera

Parte II – Diferenciar-se

  • Discuta questões de gestão de património pertinentes, incluindo:
    • Planeamento sucessório
    • Questões de reforma
    • Doações filantrópicas e solidárias
    • Titulos de activos
    • Passivos
    • Investimentos
    • Seguros
    • Impostos sobre o rendimento
  • Forneça uma ideia de negócio táctico
    • Use a análise de mercado de especialistas na sua empresa ou outra fonte confiável para discutir o posicionamento dos activos do cliente (por exemplo, acções versus obrigações, grande versus pequeno, sectores)
  • Reveja as expectativas do serviço para garantir que se encontra em sintonia com o cliente

Parte III – Certifique-se que não...

  • ...interrompe os clientes. Este é o seu tempo e eles não devem ser apressados.
  • ... arranje desculpas, mas partilhe informações de forma sincera. Uma forte comunicação pode compensar o fraco desempenho.
  • ... deixe a distância dominar. Se um cliente chave se mudou para mais de 300 quilómetros, considere as videoconferências para manter a ligação pessoal.

Peça uma Classificação (e uma Referenciação)

Supondo que foi bem-sucedido a definir as expectativas apropriadas no início de uma relação, e reafirmando o seu valor através da reunião de análise com o cliente, tenha coragem para:

  • Pedir uma classificação. As referenciações são recompensas que pode ganhar dos clientes por satisfazer as suas necessidades e expectativas. Peça uma classificação para se certificar de que compreende o nível de satisfação do seu cliente com os seus serviços antes de pedir uma referência. Enquanto 94% dos clientes "altamente satisfeitos" são suscetíveis de fazer referenciações, apenas 13% dos clientes "moderadamente satisfeitos" farão o mesmo.*
  • Seja muito específico sobre para quem faz o seu melhor trabalho.
  • Utilize a seguinte expressão: "Eu nunca estou...," com o sentido de "Eu nunca estou muito ocupado para ajudar alguém com que me preocupo."

Caso de estudo: Maximizar as reuniões

Bom — Consultor de elite emergente
O consultor agendou a análise do cliente de hoje no final da análise do último trimestre. Ele utiliza sempre o mesmo modelo, o qual o seu assistente prepara e lhe entrega quando ele está para sair para a reunião. O consultor e o cliente rapidamente analisam a atribuição de activos, todos os movimentos desde o último trimestre e o desempenho do portfólio. O consultor responde a quaisquer perguntas relacionadas com o portfólio e, em seguida, pergunta ao cliente sobre quaisquer mudanças em casa ou no trabalho que possam ser relevantes. Assim que termina a reunião de 45 a 60 minutos, o consultor agenda a reunião do próximo trimestre. Entretanto, ele utilizará as chamadas e e-mails mensais para se manter em contacto.

Muito bom — Consultor de elite
Este consultor também agendou a análise do cliente de hoje no final da análise do último trimestre. Ele utilizou um dos seus e-mails mensais ao cliente para lhe perguntar sobre elementos da ordem de trabalhos para a reunião. O cliente apreciou o e-mail mais personalizado, e o consultor consultor gostou que o cliente parou para pensar em tópicos e questões antecipadamente, conduzindo a uma discussão mais aprofundada. O consultor tem um modelo para a análise de desempenho do portfólio, mas ele selecciona apenas algumas páginas do modelo que ele considera que irão ressoar com base nos interesses dos clientes. O consultor envia os materiais para o cliente um dia antes da reunião, o que (1) assegura que o consultor tem tempo para se preparar, (2) permite que o cliente os reveja com antecedência e (3) evita a complicação de os enviar demasiado cedo e antecipar a análise. Durante a reunião, o consultor irá oferecer-se para falar sobre o tópico que mais interesse ao cliente, e certifica-se de que o cliente fala mais que ele. No final da reunião, o consultor agenda a próxima análise para o trimestre seguinte e faz o acompanhamento com um e-mail onde recapitula aquilo que discutiram e quaisquer “trabalhos de casa” que o cliente ou o consultor devem fazer.

*Fonte: Cultivando o milionário da classe média (Russ Alan Prince).

Profissionais Financeiros deve verificar com o responsável pela conformidade da sua empresa antes de distribuir qualquer conteúdo obtido a partir deste site. Este conteúdo é fornecido apenas para sua referência , a menos documentada contrário.

BlackRock não pode ser responsabilizada por qualquer perda direta ou incidental resultante da aplicação de qualquer das informações fornecidas neste site ou de quaisquer outras fontes mencionadas. BlackRock não está envolvida na prestação de qualquer questão legal, fiscal ou contábil conselho. Favor consultar com profissionais qualificados para aconselhamento nestas áreas.