ESTRATÉGIA DE OBRIGAÇÕES

Um vento (de cauda) poderoso

09 abr 2018
por Jeffrey Rosenberg, Matthew Kraeger, Thomas Kolimago

As reduções fiscais e os planos para mais gastos do governo estão a adicionar combustível a perspetivas de crescimento já sólidas nos EUA. Um resultado: O mercado alcançou agora o caminho médio da taxa de juros projetado pelos formuladores de políticas da Federal Reserve. Concentramo-nos em oportunidades crescentes na extremidade dianteira da curva.

Destaques de obrigações

  • Vemos dívida de curto prazo dos EUA a oferecer rendimento relativamente atrativo, com risco de queda limitado: Consideram-se já três subidas da taxa Fed para este ano, com a primeira a ser provavelmente este mês. Os mercados podem considerar uma subida trimestral adicional após a reunião da Fed (perfazendo um total de quatro para 2018), mas vemos um ritmo mais rápido como improvável.
  • Os fatores técnicos, como o aumento da emissão de contas do Tesouro dos EUA – resultado de um déficit orçamentário crescente – estão a aumentar os fatores que aumentam os rendimentos a curto prazo. Como resultado, os títulos do Tesouro de curto prazo oferecem rendimentos reais positivos pela primeira vez desde a crise financeira, com rendimento suficiente para compensar a inflação.
  • Os rendimentos mais elevados favorecem maturidades de curto prazo sobre maturidades de longo prazo na dívida pública. Gostamos de títulos de taxa flutuante e títulos indexados à inflação como amortecedores contra taxas crescentes e inflação, e também vemos oportunidades em hipotecas a 15 anos. Preferimos uma posição de qualidade no crédito, favorecendo o grau de investimento em relação ao alto rendimento.

Resumo

Os participantes do mercado chegaram finalmente a um acordo com os planos de normalização da Fed. A expetativa de taxas de juros de curto prazo aumentou para acompanhar a previsão mediana da Fed na sua Declaração de Projeções Económicas – após ter ficado para trás durante a maior parte do período pós-crise. Consulte o gráfico Recuperar o tempo perdido.

Perspetiva de mercado vs. Fed para taxa de fundos Fed, 2015-2018
Jeffrey Rosenberg
Chief Fixed Income Strategist
Jeffrey Rosenberg, Managing Director, is BlackRock's Chief Fixed Income Strategist with responsibilities in developing BlackRock's strategic and tactical views.