Ajudando nossos clientes a investir de maneira sustentável

Ajudando nossos clientes a investir de maneira sustentável

Como Ajudamos Os Nossos Clientes A Alcançarem Os Seus Objetivos Em Matéria De Sustentabilidade

Maio de 2020

Nos últimos meses, o mundo tem vivido aquela que é provavelmente uma das crises mais graves da nossa geração. A pandemia provocou fortes turbulências a nível financeiro, económico e humano e reforçou a importância da resiliência perante a incerteza. Nos últimos meses temos vindo a verificar que, independentemente do sector, características importantes como a sustentabilidade revelaram-se essenciais para ajudar as empresas a enfrentarem a crise, com os investidores a optarem cada vez mais por estratégias de investimento sustentável. Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com os nossos clientes por forma a que possam alcançar os seus objetivos em matéria de sustentabilidade.

Em janeiro de 2020, desenvolvemos uma série de iniciativas com vista a tornar a sustentabilidade uma parte integrante da forma como a BlackRock gere o risco, cria carteiras, desenvolve produtos e se envolve diretamente com as empresas em que investe em prol dos seus clientes. No centro desse compromisso está a visão que temos do investimento, segundo a qual, a longo prazo, as carteiras que integram a sustentabilidade podem oferecer aos clientes melhores retornos ajustados ao risco. Esta visão é consubstanciada pelas conclusões de pesquisas levadas a cabo pela BlackRock e pela sua experiência na área do investimento: em primeiro lugar, as empresas que melhor souberem gerir as questões relacionadas com a sustentabilidade serão mais resilientes a longo prazo; em segundo lugar, estamos perante uma profunda mudança estrutural e de longo prazo nas preferências globais dos investidores no sentido da sustentabilidade, algo que ainda não tem grandes repercussões no mercado, podendo assim gerar melhores desempenhos durante um longo período de transição.

Embora a disrupção do mercado registada no primeiro trimestre de 2020 represente um período de tempo relativamente curto, não sendo por isso determinante, ela está em consonância com a resiliência das estratégias sustentáveis registadas em crises anteriores, como revelou o estudo sobre Investimento Sustentável: Resiliência Perante a Incerteza da BlackRock Sustainable Investing. No decurso da recente recessão, observámos duas tendências importantes durante a crise:

  • As estratégias de investimento sustentável a nível global revelaram a sua capacidade de resiliência perante a volatilidade registada no mercado no primeiro trimestre de 2020. Tanto os nossos como os demais estudos levados a cabo por outras entidades, revelaram que os índices sustentáveis superaram por norma os grandes índices de referência durante o primeiro trimestre (a Morningstar revelou que 51 dos seus 57 índices sustentáveis registaram um desempenho superior ao dos seus congéneres no mercado genérico, por exemplo1). Um aspecto importante a reter é o facto de que, enquanto alguns fundos correspondentes a esses índices beneficiaram com o menor peso da energia e serviços públicos, a maior resiliência das estratégias sustentáveis em comparação com os fundos de índices convencionais durante esse período não resultou de uma menor exposição ao setor da energia.2 Os resultados das empresas em matéria ambiental, social e de governanção (ESG) em cada sector revelam que esses mesmos resultados ESG foram importantes para diferenciar entre os líderes e os que estão aquém nestas áreas nos mercados globais - incluindo as empresas no sector da energia e nos subsectores como o petróleo e o gás - durante este período de extrema volatilidade.3
  • O interesse dos investidores por estratégias de investimento sustentáveis disparou durante este período de crise. Em Fevereiro, a BlackRock publicou um estudo que definia os contornos da sua visão segundo a qual assistiríamos a uma transição persistente e duradoura para ativos sustentáveis, algo que ainda não está totalmente refletido nos preços de mercado. Alguns comentadores especularam que a atual crise provocaria um abrandamento dessa tendência mas, durante o primeiro trimestre de 2020, assistimos, na verdade, a uma aceleração dessas mudanças em vários sectores. Os fluxos de investimento sustentável a nível global e de fundos transacionados em bolsa (ETF na sigla em inglês) em todo o sector totalizaram 40,5 mil milhões de dólares no primeiro trimestre deste ano, com os EUA a registarem fluxos recorde de capital canalizados para estratégias sustentáveis, na ordem dos 7,4 mil milhões de dólares.3 Trata-se de uma tendência que, em nossa opinião, está bem presente na atual pandemia, durante uma eventual recuperação e por muito tempo depois disso.

A curto prazo, algumas empresas terão muito provávelmente que reafectar recursos a iniciativas de sustentabilidade e ao nível de reporte para resolverem prioridades imediatas criadas pela pandemia e respectivas consequências a nível económico. Com o tempo, no entanto, esperamos que, principalmente entre os líderes de mercado, as empresas continuem a melhorar o seu foco na gestão material da sustentabilidade e do reporte - um fator essencial para conseguir retornos a longo prazo.

Nos últimos meses, a BlackRock tem vindo a centrar os seus esforços no apoio aos nossos clientes e comunidades durante a pandemia, ajudando-os a enfrentarem as turbulências de mercado. Durante este período, o interesse em estratégias de investimento sustentáveis por parte dos clientes da BlackRock continuou a aumentar, com a BlackRock a registar fluxos na ordem dos 15,5 mil milhões de dólares canalizados para estratégias sustentáveis no primeiro trimestre - aquele com melhores resultados em termos de fluxos sustentáveis. Perante o continuo interesse dos clientes na sustentabilidade, e dada a crescente importância da sustentabilidade como fator para gerar retorno do investimento, continuámos a desenvolver as iniciativas comunicadas aos nossos clientes em Janeiro, por forma a fazer da sustentabilidade o nosso padrão de investimento.

Fazemos da sustentabilidade o nosso padrão de investimento

Em Janeiro, a BlackRock traçou iniciativas plurianuais em três grandes áreas:
Criar Carteiras Sustentáveis, Resilientes e Transparentes
Criar Carteiras Sustentáveis, Resilientes e Transparentes
Aumentar o Acesso ao Investimento Sustentável
Aumentar o Acesso ao Investimento Sustentável
Melhorar o Envolvimento, Votação e Transparência da Gestão
Melhorar o Envolvimento, Votação e Transparência da Gestão

A seguir encontra-se um resumo dos nossos progressos em cada uma destas áreas desde Janeiro.

1) Criar Carteiras Sustentáveis, Resilientes e Transparentes

Temos vindo a trabalhar no sentido de integrar a sustentabilidade em todos os aspectos da constituição de carteiras.

Sustentabilidade nas nossas Soluções de Carteira - Em Janeiro, afirmámos que pretendemos fazer dos fundos sustentáveis o pilar das soluções de investimento que oferecemos aos nossos clientes sempre que possível, de acordo com as suas preferências e a regulação em vigor. Desde Janeiro, o interesse dos clientes foi maior do que o previsto e registámos progressos significativos nos últimos três meses.

  • Modelos de Referência: atualmente dispomos de uma série de modelos ESG como componentes principais da nossa oferta nos EUA e na Europa, e estamos a desenvolver novas propostas na Austrália e na Ásia, com lançamento previsto para finais de 2020.
    Integrámos também soluções ESG nas nossas principais Carteiras de Alocação e nas nossas Carteiras de Índices nos EUA e na Europa, respectivamente.
  • Soluções de Alocação de Ativos: Dispomos de soluções em matéria de alocação de ativos por forma oferecer aos investidores uma carteira diversificada e sustentável composta por vários ativos num único produto.
  • Soluções de Reforma: estamos a tomar as medidas necessárias e esperamos lançar uma série de estratégias sustentáveis com ciclos de vida definidos nos EUA. Este será o primeiro conjunto de produtos com ciclo de vida definidos e indexados do sector, cujo objectivo consiste em oferecer aos investidores soluções de reforma sustentáveis num único pacote - em consonância com o nosso compromisso assumido em Janeiro no sentido de desenvolver estratégias sustentáveis com ciclos de vida definidos.
  • Gestão de Tesouraria: em 2019, a BlackRock desenvolveu a primeira estratégia de gestão de tesouraria do sector com incidência na sustentabilidade ambiental. Desde então, temos vindo a reforçar as nossas ofertas em matéria de gestão de tesouraria ESG, convertendo um fundo de tesouraria registado para investidores individuais dos EUA num Fundo Líquido Amigo do Ambiente (LEAF na sigla em inglês) acrescentando uma opção de investimento para investidores institucionais canadianos. Desde o seu lançamento, os ativos no nosso conjunto de produtos de gestão de tesouraria sustentável totalizam mais de 12 mil milhões de dólares.4

Reforçar a Integração da Sustentabilidade nos Processos de Investimento Ativo - Em Janeiro, enumerámos uma série de etapas para reforçar a integração da sustentabilidade nos nossos processos de investimento ativo.

Comprometemo-nos no sentido de assegurar que, até ao final de 2020, todas as carteiras ativas e estratégias de consultoria integrem devidamente parametros ESG, conjuntamente com os nossos clientes - o que significa que, ao nível das carteiras, os nossos gestores são responsáveis por gerirem devidamente a exposição aos riscos ESG, e por documentarem a forma como essas considerações são tidas em linha de conta nas decisões de investimento. A partir de 30 de Abril, mais de 70% das cerca de 5.600 carteiras ativas geridas pela BlackRock cumpriam esses critérios. Todas as nossas carteiras ativas integrarão plenamente critérios ESG até o final do quarto trimestre de 2020.

Monitorizar o Risco ESG em Estratégias Ativas - Em Janeiro, o Grupo de Análise Quantitativa e de Risco (RQA) da BlackRock - responsável por avaliar todo o investimento, contraparte e risco operacional da empresa - começou por avaliar o risco ESG durante as suas análises regulares com os gestores de carteira. Esse processo garante assim que os principais procedimentos de análise de risco de investimento da BlackRock tomam em consideração o risco ESG, da mesma forma que o faz em relação ás medidas de risco tradicionais, como é o caso do risco de crédito e de liquidez.

Hoje, cada uma das nossas estratégias ativas de investimento tem uma estrutura de integração ESG, usada para controlar a forma como e quando os problemas materiais relacionados com os processos são considerados no processo de investimento. Estas estruturas de integração servem como referência para análises de risco de carteiras e são usadas juntamente com Painéis de Exposição a Riscos de Sustentabilidade - painéis padrões que analisam a exposição ao risco e nível de ESG nas participação de carteiras, em análises regulares entre gestores de carteiras e Análise Quantitativa e de Risco (RQA na sigla em inglês).

Para além das análises regulares de carteiras com RQA, os gestores nos nossos produtos de investimento ativo, juntamente com os Diretores de Investimento e congéneres ao nível do RQA, realizam análises trimestrais de carteiras por forma a supervisionarem o desempenho e os riscos em estratégias ativas. No primeiro trimestre, estas sessões começaram por incluir a avaliação e a documentação da exposição e desempenho do risco ESG, bem como a discussão de considerações ESG relevantes para os objetivos de investimento de um fundo. Prevemos que, no segundo trimestre, esse processo formal seja implementado em 100% das estratégias geridas ativamente.

Ao aumentar o nosso escrutínio das questões ESG, avaliamos continuamente o perfil de risco-retorno e os factores externos negativos gerados por sectores e participação de maior risco, à medida que procuramos minimizar o risco e maximizar o retorno a longo prazo para os nossos clientes. Em virtude deste escrutínio, não temos atualmente exposição em carteiras de dívida ou capital público gerido ativamente, e temos os nossos critérios de investimento em sectores com risco ESG acrescido, tais como fabricantes controversos de sistemas de armamento ou empresas que geram mais de 25% das suas receitas com a produção de carvão.

Reforço dos nossos Dados e Análise de ESG - A BlackRock tem sido líder no desenvolvimento de ferramentas de avaliação próprias por forma a aprofundar a nossa compreensão dos riscos materiais de sustentabilidade.

  • No início de Maio, anunciámos uma parceria estratégica com o Rhodium Group, empresa líder independente de estudos climáticos por forma a combinar os seus dados e o nosso modelo de risco, e desenvolver análises físicas de riscos climáticos em várias categorias de ativos em todo o mundo.
  • A nossa ferramenta Carbon Beta, desenvolvida no ano passado para efetuar testes de stress a emitentes e carteiras em cenários de fixação de preços de carbono, foi usada por 28 clientes distintos no primeiro trimestre de 2020, mais do que em qualquer outro trimestre prévio.

Na análise ESG, estamos a alargar o âmbito e alcance dos dados ESG no Aladdin, fornecendo exponencialmente mais pontos de dados e de informação.

  • Estamos atualmente a desenvolver uma plataforma de informação ESG para a Comunidade Aladdin de modo a criar uma integração simples do ESG e para melhor compreender os respectivos impactos financeiros.
  • Em Abril, anunciámos uma parceria com a Microsoft para catalisar a inovação em matéria de dados e tecnologia por forma a promover comportamentos sustentáveis nas empresas.

Melhorar a Transparência das Características Sustentáveis dos Produtos de Investimento - Para ajudar os investidores a melhor detectarem os riscos de sustentabilidade dos seus investimentos, começámos [no ano passado] por revelar o grau de ESG e de pegada de carbono, entre outras medidas de avaliação, da maioria dos fundos iShares que oferecemos globalmente. Posteriormente, começámos a exibir características de sustentabilidade não só para os fundos indexados, mas também para todos os fundos de retalho, indexados e ativos, que a BlackRock oferece em toda a Europa, sempre que esses dados estavam disponíveis. Até o final de 2020, esperamos que todos os fundos de retalho da BlackRock em todo o mundo, indexados e ativos, apresentem essas características sustentáveis. Estamos convictos que isto permitirá um reforço dos padrões de transparência em todo o sector.

2) Aumentar o Acesso ao Investimento Sustentável

Duplicar as Nossas Ofertas de ETFs assentes em ESG - Em Janeiro, comprometemo-nos a duplicar (para 150) as nossas ofertas de ETFs assentes em ESG a nível global nos próximos anos, por forma a que os clientes disponham de mais opções ao constituírem as suas carteiras.

Desde Janeiro, lançámos 16 novos ETFs assentes em ESG na Europa, EUA e Canadá. Estamos também a tomar as devidas medidas e esperamos lançar 11 ETFs mais assentes em ESG nos próximos meses na Europa, EUA e América Latina. Conjuntamente, estes 27 novos fundos aumentarão as nossas ofertas sustentáveis para 105 ETFs. E, o que é mais importante, essas novas ofertas permitem-nos, no seu conjunto, inovar e aumentar o leque de produtos ESG para atender às necessidades dos investidores num amplo leque de categorias de ativos (tais como ativos de rentabilidade fixa), estilos de investimento (tais como de volatilidade mínima) e mercados (incluindo novos mercados emergentes como o México).

Trabalhar com Fornecedores de Índices para aumentar e melhorar o universo de índices sustentáveis - Em Janeiro, comprometemo-nos com os principais fornecedores de índices no sentido de fornecer versões sustentáveis dos seus principais índices e aumentar o leque de opções sustentáveis para os investidores. Cumprimos o nosso compromisso no sentido de um maior envolvimento, e esperamos lançar novos fundos sustentáveis com base em índices emblemáticos ainda este ano. Anunciámos também recentemente um acordo com um fornecedor de índices de ações, que nos ajudará a continuar desenvolver a nossa plataforma sustentável.

Alargar a Adopção de Estratégias de Investimento Ativo Sustentável – A nossa plataforma global conta agora com mais de 60 produtos sustentáveis ativos, desde fundos de capital a fundos de rentabilidade fixa ou alternativos. As novas ofertas incluem:

  • Lançámos um novo fundo de investimento de tesouraria sustentável nos EUA e estamos a tomar as medidas necessárias e esperamos lançar [cinco] fundos adicionais de outras classes de activos nos EUA ainda este ano. As nossas soluções incluem um novo Fundo Global de Impacto sobre Ações na Europa, alinhado com os Princípios Operacionais de Gestão de Impactos da International Finance Corporation (IFC) do Banco Mundial, e temos previsto disponibilizar soluções de Impacto adicionais nos EUA nos próximos meses.
  • A BlackRock lançou também em Abril o primeiro fundo global de títulos com retorno total sem restrições de ESG com a nossa linha de fundos globais de referência UCITS Luxembourg. O fundo conta já com mais de 500 milhões de dólares de ativos sob gestão (AuM) e é o fundo irmão do principal fundo UCITS sem restrições da BlackRock, com 9,4 mil milhões de dólares de Ativos Sob Gestão (ASG).5
Investimento sustentável: Resiliência em meio a incertezas
No primeiro trimestre de 2020 assistiu-se a uma quebra histórica do mercado. Em meio a esta volatilidade, as estratégias sustentáveis demonstraram a sua resiliência e a preferência dos investidores pela sustentabilidade aumentou.
Saiba mais Saiba mais
Investimento sustentável: Resiliência em meio a incertezas

3) Melhorar o Envolvimento, Votação e Transparência na Gestão

A gestão do investimento é uma componente essencial da nossa responsabilidade fiduciária. Como referimos em Janeiro, trabalhamos há anos com empresas em questões de sustentabilidade, conforme refletido nas nossas prioridades anuais de envolvimento e nos relatórios de gestão. Dada a crescente materialidade dos fatores de sustentabilidade, a nossa equipa de gestão de investimentos intensificou este ano o foco e o envolvimento com as empresas em termos dos riscos relacionados com a sustentabilidade e, mais ainda, à luz dos recentes eventos na sociedade e no mercado.

Acreditamos que esses são claramente fatores de valor e risco a longo prazo. O que aprendemos com o nosso compromisso é que, apesar de enfrentarem ameaças existenciais aos seus negócios decorrentes da pandemia do COVID-19, as equipas de gestão e os conselhos de administração, estão também cientes do fato de que suas ações têm hoje um impacto direto sobre sua licença social para operar amanhã. Ouvimos das empresas em primeira mão a forma como procuram equilibrar os interesses de todas as partes interessadas: acionistas, funcionários, clientes, fornecedores e as suas comunidades.

Prioridades de Envolvimento e Diretrizes em Matéria de Voto - Em consonância com os compromissos estabelecidos em Janeiro, atualizámos as nossas diretrizes em matéria de voto em nove mercados para alinhar com a carta de Janeiro aos clientes. Quando divulgámos as nossas prioridades em termos de envolvimento para 2020, estabelecemos uma ligação direta entre as mesmas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, tais como a Igualdade de Género e Energia Acessível e Limpa. Para cada prioridade, acrescentámos também Indicadores Chave de Desempenho específicos com vista a uma maior responsabilidade dos conselhos de administração. Publicámos também novos comentários sobre o nosso envolvimento, detalhando a forma como nos envolvemos com as empresas nas seguintes questões-chave em matéria de sustentabilidade:

Promover Relatórios em linha com a SASB e os TCFD - A BlackRock não foi somente um membro fundador do TCFD como também passou os últimos anos a incentivar as empresas a aumentarem as suas informações financeiras em linha com os TCFD e a SASB. Essa foi uma parte essencial da carta enviada este ano por Larry Fink aos CEOs. Estamos muito satisfeitos com o facto de se ter registado um aumento de 180% de relatórios em linha com a SASB face aos níveis de 2018, tendo a SASB registado um aumento significativo no número de empresas que estão a descarregar e utilizar os seus padrões. Desde fevereiro de 2020, mais de 1.000 empresas, com um valor de mercado total de 12 biliões de dólares, subscreveram as recomendações do TCFD, incluindo mais de 473 empresas financeiras que representam 138,8 biliões de dólares de capital gerido. Trata-se de um importante área de envolvimento da nossa equipa de gestão de investimentos durante este ano e estamos satisfeitos por ver empresas (como a Netflix e a Sanderson Farms6) que, após o envolvimento com muitos de seus acionistas, se comprometeram desde janeiro a integrar os relatórios da SASB nas suas demonstrações financeiras neste ano.

Transparência Acrescida - Dado o crescente interesse dos clientes e da sociedade em geral nos nossos esforços de gestão, comprometemo-nos em janeiro no sentido de estabelecer um novo padrão para o sector em matéria de transparência. Desde então, temos vindo a tomar medidas para cumprir esses compromissos, incluindo ao nível da divulgação:

  • Relatório trimestral global de gestão: avança com case-study sobre compromissos individuais e dados sobre o número de empresas envolvidas globalmente em vários tópicos Ambientais, Sociais e de Governação, incluindo questões relacionadas com o COVID-19.
  • Atividade global de envolvimento trimestral: um novo resumo com pormenores e tópicos e que inclui uma lista de todas as empresas (688) com as quais trabalhámos durante o trimestre, bem como os tópicos relacionados com o nosso envolvimento com estas empresas.
  • Comunicação trimestral de votações: passagem da comunicação anual para trimestral, fornecendo uma justificação para os principais votos
  • Boletins de voto: detalhando a nossa votação e justificação para a votação em votações complexas ou de alto nível. E uma vez que o período de votos por procuração está já em curso, isto incluiu já boletins de votações em 177 empresas.
  • Relatórios melhorados para o cliente: implementámos um novo recurso através do Aladdin para fornecer relatórios sobre o envolvimento da empresa para os nossos clientes e de acordo com cada carteira.

O papel da BlackRock como fiduciária está na base do nosso modelo de negócio e da nossa cultura. Como fiduciária, investimos em nome dos nossos clientes, e não em nosso nome e administramos o seu dinheiro de acordo com suas preferências. Como agente fiduciário, temos também a obrigação de partilhar a nossa convicção de que todos os investidores - e especialmente aqueles que poupam para objetivos de longo prazo como a reforma - devem refletir sobre a sustentabilidade nos seus investimentos.

Os acontecimentos extraordinários de 2020 só vêm reforçar essa convicção.

Embora o ambiente atual tenha criado desafios sem precedentes para as empresas, acreditamos firmemente que, com o tempo, um foco particular na gestão de riscos específicos de ESG será essencial para proporcionar retornos sustentáveis a longo prazo para investidores de longo prazo.

Fonte:

1 https://www.morningstar.com/insights/2020/04/06/how-did-esg-indexes-fare
2 https://www.morningstar.com/articles/976361/sustainable-funds-weather-the-first-quarter-better-than-conventional-funds
3 Os dados para esta análise foram recolhidos de várias fontes da BlackRock, incluindo sites de fornecedores, prospectos de fundos, comunicados de imprensa de fornecedores, estudos de fornecedores, Bloomberg, National Stock Exchange, Strategic Insight Simfund e Wind. Montantes expressos em dólares norte-americanos. Os fluxos são calculados usando os valores diários de ativos líquidos e as ações em circulação usando os dados mais recentes que conseguimos recolher no final do mês. Para produtos com cotações cruzadas, atribuímos fluxos e ativos líquidos às cotações principais. Dados de 31 de Março de 2020.
4 A 11 de Maio de 2020
5 A 11 de Maio de 2020
6 As referências a empresas são apenas para fins ilustrativos. Não são recomendações para comprar ou vender qualquer título.
7 A 13 de Maio de 2020

Em que ponto estamos

A sustentabilidade está fundamentalmente a remodelar o financiamento
A sustentabilidade está fundamentalmente a remodelar o financiamento
As alterações climáticas estão a conduzir a uma reavaliação profunda dos riscos e antecipamos uma reafectação significativa do capital.
Colocar a sustentabilidade no centro da nossa forma de investir
Colocar a sustentabilidade no centro da nossa forma de investir
As carteiras integradas na sustentabilidade podem ajudar os investidores a atingir os seus objectivos financeiros.