INSTRUÇÕES DE INVESTIMENTO

Grandes expectativas

16 fev 2018
por Christopher Dhanraj

O melhor dos tempos?

O surto recente de volatilidade tem sido inquietante, mas é importante lembrar que o ambiente macro de crescimento econômico sincronizado e os riscos macro atenuados permanecem sólidos, embora haja preocupação com a possibilidade de inflação e aumento das taxas de juros. De fato, esse quadro valida nossa recente atualização de ações para overweight nos EUA.

De ações à curva de rendimento: está falando comigo?

O aspecto da curva de rendimento pode ser um barômetro de crescimento futuro, mas sua forma depende de alguns fatores. Ano passado, esse aspecto ficou relativamente estável – muitas vezes um sinal de recessão iminente, mas, neste caso, um resultado de taxas de curto prazo mais altas com expectativas de contenção do Fed. A curva posteriormente começou a se inclinar com expectativas de crescimento mais sólidas, destacando nossa preferência por ações cíclicas, como de finanças e tecnologia.

O espectro das guerras comerciais

Qual é o maior risco para os mercados no momento? Poderíamos afirmar que é o possível aumento do protecionismo, que surgiu sobretudo em forma de retórica em 2017. Os investidores podem estar descontando o risco de mudança e devem avaliar se seus portfólios estão expostos a riscos de protecionismo crescente, sobretudo em relação ao NAFTA e à China.

De olho nas hipotecas

O ambiente não está fácil para a renda fixa em geral, mas os investidores ainda precisam de títulos em seu portfólio para servir de renda e de diversificador. Uma possível solução: os chamados títulos garantidos por hipoteca emitidos por agências, que oferecem valor em relação a outros títulos de alto grau.

Reformulando as tendências de volatilidade e correlações

A volatilidade e as correlações têm sido relativamente baixas, mas isso apresenta alguns desafios na busca pela combinação certa de ativos de risco e diversificação estável.

Faça o download do relatório completo