Skip to content
A OPINIÃO DE ANDREW

Crescimento não é o oposto de valor

Andrew Ang |07 nov 2018

The capacity of factor strategies appears large 

Os investidores muitas vezes pensam em crescimento como o oposto de valor. Não é bem assim. Embora algumas ações de crescimento sejam realmente caras e superestimadas, fatores focados em crescimento, como momentum e qualidade, são motivadores de retorno no longo prazo.

Falando como ex-professor, em parte, a culpa é minha. Mas quando enfatizo que crescimento não é o oposto de valor, isso muitas vezes provoca reações estupefatas.

No passado, nem sempre consideramos crescimento o oposto de valor — ações com preços baixos em relação ao valor intrínseco. Alguns dos primeiros artigos da literatura costumavam usar o termo “glamour” para denotar ações caras que eram o oposto de ações de valor. Mas os acadêmicos trocaram de marcha e começaram a usar a palavra “crescimento” para se referir ao oposto de valor — e, graças a eles, muitos investidores colocam frente a frente valor contra crescimento como dois pistoleiros em um filme de faroeste.

Na prática, teria sido melhor se tivéssemos usado “antivalor” para as ações caras e “valor” para as mais baratas. É claro que queremos comprar barato, e o investimento em valor tem sido recompensado no longo prazo.

Mas, às vezes, podemos pagar mais pelo crescimento.

Que componentes do “crescimento” estão nos fatores?

Como Warren Buffett uma vez escreveu em uma carta aos acionistas: “O crescimento é simplesmente um componente – geralmente uma soma, às vezes uma subtração – na equação do valor”.

O que Buffett quis dizer é que as expectativas de crescimento futuro afetam o valor intrínseco de uma ação. Alguns aspectos do crescimento estão relacionados a outros fatores recompensados, e esses fatores têm exibido, historicamente, retornos no longo prazo.

Por que os investidores podem pagar mais por títulos focados em crescimento?

  1. Forte tendência: os investidores procuram vencedores que tendem a continuar ganhando
  2. Balanço patrimonial forte: os investidores estão dispostos a pagar mais por ganhos estáveis

Consideremos o Índice de Crescimento Russell 1000 e determinemos as suas exposições usando uma lente de fator.

 


Menos de 40% dos componentes do Russell 1000 Growth Index são considerados de momentum ou de qualidade! O restante dos componentes não pode ser ligado a nenhum desses dois fatores focados em crescimento, que produziram fontes de retorno amplas e persistentes. Atributos dos componentes restantes de estilo de crescimento podem ser vinculados a retornos positivos para alguns gestores, mas são associados a retornos negativos para outros. Mesmo para gestores de crescimento capazes de gerar retornos positivos com esse subconjunto restante de posições, esses retornos podem ser fugazes. Por sua vez, posições classificadas como de qualidade ou momentum têm demonstrado a capacidade de proporcionar retornos de longo prazo ao longo de décadas.

Factor Constituents of iShares Russell 1000 Growth Index

Factor Constituents of iShares Russell 1000 Growth Index

Fonte: BlackRock em outubro de 2018
Com base no número total de componentes do iShares Russell 1000 Growth Index no iShares Edge MSCI USA Momentum Factor ETF ou no iShares Edge MSCI USA Quality Factor ETF.

Por que pagar mais? Para comprar na tendência

O momentum é difundido. E muitos gestores de crescimento bem-sucedidos querem identificar as tendências e participar delas.

Pesquisas do final da década de 1980 e início da de 1990 demonstraram que o momentum do preço era predominante, não só em ações, mas em todas as classes de ativos. Pesquisas mostram que ativos em alta durante um período de seis a 12 meses tendem a continuar no mesmo sentido por algum tempo antes de regredir. No longo prazo, investir em uma cesta de títulos que subiram em relação ao mercado mais amplo impulsiona um desempenho superior. Semelhante ao ambiente recente, o momentum registrou os seus melhores retornos durante expansões econômicas.

Momentum Excess Return by Decade, 1900-20101

Momentum Excess Return by Decade, 1900-2010

Fonte: BlackRock em outubro de 2018
1Geczy, C. e M. Samonov (2013). “212 Years of Price Momentum (The World’s Longest Backtest: 1801 – 2012).”

Por que pagar mais? Para ter mais qualidade

Investimento em qualidade implica empresas com potencial para crescer de forma sustentável ao longo de muito tempo. Empresas com ganhos estáveis e de alta qualidade e que tiveram um desempenho superior em relação a ganhos sensacionalistas de curto prazo.

Ganhos de qualidade foram identificados pela primeira vez por Benjamin Graham e David Dodd, em 1934, em seu livro Security Analysis, mas somente na década de 1990 começamos a tratar a qualidade como um fator em separado.

A qualidade é um aspecto inerentemente defensivo do crescimento. Devido às suas características financeiramente sólidas, empresas de alta qualidade geralmente conseguem resistir melhor a um ciclo econômico. Empresas de qualidade têm demonstrado ao longo do tempo o seu maior desempenho durante fases de desaceleração e contração. Inversamente, quando o mercado se acelera, a qualidade pode retardar o mercado mais amplo.

Então, você deve cogitar investir em “crescimento”?

Crescimento = caro?
Não! Preferimos títulos negociados com descontos em relação a seus valores fundamentais.
Crescimento = momentum positivo?
Sim!
Crescimento = ganhos de qualidade?
Sim!
Momentum e qualidade são fatores recompensados no longo prazo.

Crescimento bom, crescimento ruim

Eu disse que, em parte, a culpa é minha como ex-acadêmico. O crescimento pode ser uma categoria sem lógica. Temos de olhar mais de perto dentro do grupo para identificar a verdadeira natureza desses investimentos.

Pensar no crescimento simplesmente como o oposto de valor é muito limitante. Sem dúvida, o investimento em valor tem sido recompensado no longo prazo. Crescimento ruim é o oposto de valor, e preferimos títulos com características de valor incorporadas.

Mas há crescimento bom também. Os fatores focados em crescimento são momentum e qualidade. Esses atributos de crescimento ajudam a desmistificar o universo do crescimento e a descobrir investimentos que se beneficiam desses impulsionadores de retorno de longo prazo.

Andrew Ang
Head of Factor Investing Strategies
Andrew Ang, PhD, Managing Director, is Head of Factor Investing Strategies and leads BlackRock’s Factor-Based Strategies Group. Throughout his career, Dr. Ang’s has ...