Quatro tendências para o
crescimento dos ETFs

Acontecimentos generalizados no setor de gestão de investimentos  estão criando condições para os ETFs acumularem mais ativos nos próximos cinco anos do que nos últimos 25 anos combinados.

— BlackRock, maio de 2018

Os ETFs (fundos negociados em bolsa) são a grande tendência de investimento deste século. No início do século XXI, os ativos de ETFs somavam menos de 100 bilhões de dólares. Hoje, chegam a 4,7 trilhões de dólares e o número de produtos continua crescendo. Mais recentemente, os ETFs globais apresentaram crescimento orgânico anualizado de 19% de 2009 a 2017, ultrapassando com tranquilidade a taxa de crescimento de 4,8% de outros fundos abertos.
Fonte: Investment Company Institute, ETFGI em março de 2018. Dados de fundos abertos mundiais reunidos pela BlackRock e Morningstar, incluindo fundos do mercado monetário e excluindo fundos de fundos.

A adoção dos ETFs deve ganhar ainda maior velocidade. Acontecimentos generalizados no setor de gestão de investimentos estão criando condições para os ETFs acumularem mais ativos nos próximos cinco anos do que nos últimos 25 anos combinados.
Fonte: BlackRock, maio de 2018

Os ativos globais têm tudo para duplicar para pelo menos 10 trilhões de dólares nos próximos cinco anos. Projetando a taxa de crescimento orgânico anual dos ETFs dez anos à frente (com a maior margem de erro que o cálculo implica), vemos ativos que superam 20 trilhões de dólares, possivelmente chegando a 25 trilhões de dólares ao final de 2027.

Quatro tendências alimentarão o crescimento dos ETFs no futuro, especialmente nos EUA e na Europa:

  • As preferências na construção de portfólios estão mudando com o reconhecimento de que a taxa de administração tem um impacto significativo nos retornos de longo prazo. O uso de ETFs de baixo custo baseados em índices como posição central deve crescer, uma vez que os ETFs serão cada vez mais usados como blocos de construção na alocação de ativos e como veículos para oferecer estratégias de investimento baseadas em fatores.
  • Há uma transformação em andamento no modelo de negócios de consultoria financeira nos EUA, que logo terá início também na Europa. Os ETFs poderão ser os grandes beneficiados nessa transição secular, pois consultores financeiros e gestores de patrimônio terão incentivos para colocar ETFs de baixo custo no centro dos portfólios.
  • A negociação de títulos de dívida está evoluindo. A liquidez que antes muitas instituições subestimavam está se evaporando. Para facilitar grandes transações, os investidores estão cada vez mais propensos a usar ETFs de títulos de dívida juntamente com valores mobiliários individuais.
  • A escala do mercado e a padronização dos produtos de ETFs reforçarão a adoção. À medida que mais investidores participarem e o mercado se expandir, os ETFs ficarão mais baratos, e sua negociação mais eficiente. O efeito rede acelerará a futura adoção dos ETFs por investidores grandes e pequenos.

Leia o relatório completo