A OPINIÃO DE ANDREW

Investimento em fatores: o momento certo para a inclinação

23 jun 2017

Em minhas várias conversas com investidores e parceiros da indústria sobre investimento em fatores, um tópico sempre parece emergir: sincronismo no investimento em fatores. Tive discussões recentes sobre esse assunto com um banco central cujos gerentes precisam pensar em preservar o capital e com uma equipe de consultores de investimentos certificados (RIA) mais ágil, que quer usar o sincronismo de maneira explícita para buscar retornos incrementais.

Fatores, que são impulsionadores amplos e historicamente persistentes de retornos, são inerentemente cíclicos: como cada fator é impulsionado por diferentes fenômenos, todos eles tendem a atingir um desempenho superior em momentos diferentes. Como os investidores podem aproveitar esse caráter cíclico de prêmios de fatores nos fundos?

Nossa visão: o sincronismo de mercado é difícil de ser alcançado; com fatores, não é diferente. Alternar entre estratégias de fatores pode causar danos aos retornos em longo prazo e corroer a diversificação de um portfólio. Dito isso, fatores demonstram um caráter cíclico, o que oferece uma oportunidade para melhorar as perspectivas de um portfólio de fatores diversificado.

Acreditamos que há uma maneira melhor. Ao usar fatores em sua estratégia de investimento, em vez de alternar entre um e outro, considere começar com um portfólio bem diversificado entre os principais fatores. A maioria dos investidores pode se reequilibrar utilizando tais pesos estratégicos de fatores.

Alguns investidores podem querer ir além e implementar inclinações modestas em torno da alocação do fator estratégico em questão. A inclinação de fatores, em vez do sincronismo de entrada e saída no curto prazo, pode equilibrar as oportunidades na busca por melhores retornos, mantendo os possíveis benefícios de longo prazo de um portfólio bem diversificado de fatores.

Quais sinais um investidor pode usar para se inclinar contra ou a favor de fatores ao longo do tempo?

Como podemos inclinar os investimentos em fatores

Nossa pesquisa indica que é possível se inclinar rumo a fatores variados com o objetivo de adicionar retorno incremental a um portfólio multifatorial com over/underweight em fatores específicos em detrimento de outros, mantendo a exposição de longo prazo a todos os fatores.

Quer saber como? Vamos considerar cinco fatores de estilo de ações: valor, tamanho, momentum, qualidade e volatilidade mínima. Para cada fator, consideramos quatro indicadores para determinar se precisamos inclinar rumo ao fator ou para longe dele.

Começamos avaliando as condições macroeconômicas para determinar se o fator pode ser ajudado ou prejudicado pelo ambiente atual. Por exemplo, durante a fase de expansão do ciclo de negócios, quando o crescimento está acelerando, o fator de momentum tende a ter um bom desempenho.

Em seguida, analisamos a avaliação para verificar se o fator é caro ou barato em relação ao seu próprio histórico.

A força relativa mede se o fator teve bom desempenho recente.

Outro sinal, a dispersão, mede quantas oportunidades um fator tem para obter desempenho superior no ambiente atual; ou a semelhança na forma como o universo de ações expõe as características de fatores. Mais dispersão cria mais oportunidades.

Cada um dos quatro indicadores é valioso por si próprio, mas acreditamos ser ainda mais eficaz combinar essas quatro informações em um indicador composto. Isso nos diz qual peso devemos dar ao fator em relação aos outros fatores, enquanto mantemos uma exposição diversificada a todos os fatores ao longo do tempo. Ou seja, utilizando inclinação, não sincronismo.

Quanto a inclinação pode acrescentar?

Já escrevemos extensivamente sobre os potenciais benefícios de retorno de um portfólio multifatorial bem diversificado em relação a um índice de referência. Um portfólio multifatorial pode manter uma exposição de peso ponderado a fatores de todos os estilos e acrescentar inclinações modestas para potencialmente aumentar os retornos relativos. O grau de inclinação de cada um dos cinco fatores de estilo deve variar de acordo com a força do indicador de over/underweight e com a tolerância de risco do investidor.

A inclinação de fatores também pode acrescentar os benefícios da diversificação a investidores já com portfólio multifatorial. Na comparação entre um portfólio com inclinação de fatores e um fundo mútuo tradicional de gestão ativa, os retornos do portfólio com inclinação podem ter menor correlação com o portfólio multifatorial em comparação com os retornos dos fundos mútuos ativos.

Nossas atuais inclinações de fatores

Nossas inclinações na data de 31 de março de 2017 incluem overweight em momentum e underweight em qualidade. Ações de momentum normalmente se beneficiam quando as economias se expandem e ostentam valorização atrativa. A qualidade apresentou baixa resistência relativa e dispersão estreita.

Maneiras de implementar a inclinação de fatores

Os investidores podem optar por incorporar visões com inclinação de várias formas: alocando explicitamente em uma estratégia de rotação de fatores dentro da alocação de ações, com a estratificação de insights de inclinação sobre investimentos existentes, ou deixando as visões de inclinação influenciarem o reequilíbrio e a seleção do gestor. A disponibilidade de uma ampla faixa de ETFs de fatores torna a implementação simples e transparente.

Andrew Ang
Head of Factor Investing Strategies
Andrew Ang, PhD, Managing Director, is Head of Factor Investing Strategies and leads BlackRock’s Factor-Based Strategies Group. Throughout his career, Dr. Ang h