ANDREW'S ANGLE

Alocação de fatores, e não somente de ativos

27 fev 2018

The capacity of factor strategies appears large 

O investimento tem se concentrado na alocação de ativos; na diversificação em classes de ativos. Agora, aprofunde-se para alocar em fatores.

Você pode fazer algumas refeições maravilhosas utilizando todo o cardápio: entrada, prato principal e sobremesa. Mas, às vezes, tem de pedir algo que não está no cardápio. Talvez você prefira um sabor diferente, tenha uma condição médica ou esteja treinando para uma maratona.

Os alimentos que compõem as nossas refeições são como as classes de ativos utilizadas para construir portfólios de investimento. Aprendemos a aprofundar os nutrientes subjacentes e agora estamos nos aprofundando em fatores — os motivadores subjacentes de retornos — para construir os nossos portfólios. Assim como os nutrientes nos mantêm alimentados, os fatores impulsionam os retornos do nosso portfólio.

Mudando as abordagens de nutrição e investimentos

Mudando as abordagens de nutrição e investimentos

Para fins ilustrativos. Pontos-base (bps) representam a contribuição hipotética de um fator para retornos do portfólio.

Comece por descobrir quais os fatores que você possui, decida que fatores você quer e, por fim, trace um plano para chegar lá.

Que fatores você possui?

Existem dois tipos principais de fatores: macro e estilo.

  • Fatores macro geram retornos em diferentes classes de ativos. As pesquisas da BlackRock sugerem que seis fatores explicam mais de 90% desses retornos, sendo os três mais importantes: crescimento econômico, taxas reais e inflação. Crédito, mercados emergentes e liquidez são os outros. Ações estão expostas, em grande medida, a riscos relacionados à força de crescimento econômico, enquanto títulos do tesouro dos EUA são movidos por taxas de juros e pela inflação.
  • Fatores de estilo explicam retornos dentro de classes de ativos. Acadêmicos e profissionais descobriram há muito tempo que ações baratas (valor), ações em tendência (momentum) e ações com maiores ganhos de qualidade (qualidade) — para citar alguns fatores — tendem a superar o mercado no longo prazo. Observamos os mesmos fatores de estilo em renda fixa, commodities, câmbio e outras classes de ativos.

Que fatores você quer?

Então, que combinação de fatores você deve manter? A combinação ideal de fatores irá variar entre investidores, assim como atletas profissionais e peladeiros de fim de semana terão diferentes necessidades nutricionais. Aqui estão algumas opções "instantâneas" que você pode considerar:

  1. Exposição equilibrada a fatores macro. Uma referência simples, porém robusta, manteria pesos iguais nos seis fatores macro para garantir que o portfólio tenha diversificação máxima. Mas alguns investidores podem desejar maiores pesos em alguns fatores de acordo com as suas preferências. Por exemplo, um investidor preocupado com drawdowns pode alocar mais em fatores defensivos, tais como taxas reais e inflação.
  2. Exposição a fatores de estilo. Fatores de estilo como valor, momentum, qualidade e tamanho podem aumentar os retornos em relação a uma referência de capitalização de mercado. Para os investidores mais avessos ao risco, estratégias de volatilidade mínima podem ajudar a reduzir drawdowns de ações, mantendo o potencial de retorno no longo prazo.
  3. Fatores macro e de estilo. Podemos combinar fatores macro em todo o portfólio com fatores de estilo direcionados dentro de certas classes de ativos. Dado que retornos de fatores de estilo podem não estar correlacionados com fatores macro, se implementados em uma abordagem de longo-curto prazo, a retenção de fatores macro e de estilo pode ser altamente diversificante.

Como você pode chegar lá?

A partir do seu portfólio atual, você pode começar a incluir investimentos em fatores apropriados — ETFs de acompanhamento inteligente do mercado ou fundos mútuos multiativos de longo e curto prazo — para migrar à sua combinação perfeita de longo prazo.

Vamos analisar um problema comum: muitos investidores têm exposição excessiva ao fator crescimento econômico. Uma maneira de resolver isso é aparar as ações de mercados desenvolvidos, e aqui estão duas opções para levar em consideração quando realocar:

  • Opção 1: Mudar para uma combinação de ativos com mais exposição a fatores de inflação e de taxa real, como TIPS ou títulos de mercados desenvolvidos, além de uma estratégia de acompanhamento inteligente do mercado (smart beta). Isso aumenta a exposição a fatores que têm sido altamente diversificantes ao fator de crescimento econômico e adiciona fatores de estilo para aumentar o potencial de retorno.
  • Opção 2: Redistribuir em estratégias direcionadas a fatores macro e de estilo para otimizar metas de risco e retorno. Isso faz uma diversificação entre impulsionadores de retorno e pode adicionar fontes de retornos excedentes que um portfólio existente talvez não tivesse.

Aprofunde!

Entender os nutrientes do nosso alimento não significa abrir mão da comida! Significa que temos uma apreciação mais profunda dos alimentos que ingerimos e entendemos se estão nos ajudando a manter um estilo de vida saudável. Da mesma forma, uma lente de fator nos ajuda a ver o que há realmente em nossos portfólios e nos permite ajustar aquela alocação para atender às nossas metas.

Faça um diagnóstico de quais fatores você possui, decida que fatores você quer e, então, escolha táticas para chegar lá. Depois você poderá comemorar com um jantar agradável com nutrientes equilibrados!

Andrew Ang
Head of Factor Investing Strategies
Andrew Ang, PhD, Managing Director, is Head of Factor Investing Strategies and leads BlackRock’s Factor-Based Strategies Group. Throughout his career, Dr. Ang’s ...